Flor e Ser

Biblioteca Pública recebe lançamento de primeiro livro de educadora acreana

A Biblioteca Pública Adonay Barbosa dos Santos, em Rio Branco, espaço de incentivo e apoio à cultura mantido pelo governo do Estado do Acre, foi o ambiente escolhido para o lançamento do primeiro livro da ex-professora Francisca Antonia da Silva, mais conhecida pelo apelido carinhoso de Kika. Com o título Flor e Ser, a coletânea de poemas traz reflexões e aprendizados que autora reuniu ao longo de anos.

Não por acaso, a cerimônia de lançamento foi realizada na noite desta terça-feira, 10, data de aniversário da autora, com a presença amigos e familiares. “Mesmo sabendo que era meu aniversário, foquei tanto no livro que não imaginei que teria a grata surpresa que estou tendo, de ver tantas pessoas agora reunidas. Sou grata a Deus por me permitir hoje estar aqui, e que esse ato de realização seja assim, compartilhado”, disse Francisca.

Biblioteca Pública do Estado recebe lançamento do primeiro livro de poemas de educadora acreana. Foto: cedida

Visivelmente emocionada, a autora relembrou momentos vividos entre a criação e a efetivação do projeto: “Foi um processo longo, desde bem jovem eu já escrevia, mas não valorizava o que escrevia, então rasgava, jogava fora, e alguns [escritos] guardei durante um tempo. Depois mostrei a uma amiga, que me apresentou à pessoa da editora, que foi um anjo na minha vida e me auxiliou até aqui, e graças a Deus nasceu este livro.”

Para o ator e professor da Universidade Federal do Acre, Leonel Carneiro, cujo texto apresenta a publicação, “o leitor que quiser pode realmente se olhar como se fosse um espelho para as poesias, porque elas trazem, de uma maneira simples e didática, reflexões e maturidade sobre a vida, proporcionando ao leitor olhar para si, a partir dos poemas”.

Os títulos dos poemas foram o ponto de partida para elaboração do prefácio, que traz a assinatura do sociólogo, professor e também poeta Bauer Gama. “Tive a felicidade de, pela primeira vez na vida, ser convidado para fazer um prefácio. Depois de ler o livro, surgiu a forma de fazer, citando o título de cada poema. Foi assim que veio e ela [Kika], graças a Deus, gostou”, relatou Bauer.

“Poemas que expressam sentimentos com honestidade, de forma carinhosa e afetuosa pela natureza do ser da autora. Esses dias, li um pensamento de Paloma Prado dizendo que existem sentimentos que não podemos explicar, e existem explicações que só os sentimentos podem expressar. Foi assim que li Flor e Ser, em que minha querida amiga expressa sentimentos através de seus escritos. Acredito que esta obra é apenas o início de muitas outras que virão”, avaliou a jornalista e estudante do Programa Pathwork de Transformação Pessoal, Socorro Dagnoni.

Na opinião de Raimundo Nonato Paiva, marido de Francisca, “ela é uma professora que está sempre aprendendo e transmitindo para todos”.

Sobre os planos, a autora revela que, no momento, a prioridade é anunciar a novidade e estimular outros realizadores: “Quero incentivar as pessoas, que muitas das vezes têm talentos escondidos, têm vontade de escrever, de publicar um livro e dizer que é possível, que acreditem”.

Sobre a autora

Francisca Antonia da Silva nasceu na zona rural de Plácido de Castro, no Acre, primogênita de um seringueiro cearense e de uma professora acreana.

Em 1975, a família veio morar na capital, Rio Branco, para que os filhos estudassem. Francisca conta que desde cedo queria ser professora e se encantava com as palavras.

Em 1988, concluiu o curso de Magistério e em 1990 ingressou na faculdade de Pedagogia. Em 1995, concluiu pós-graduação em Educação Infantil e Alfabetização, exercendo a sonhada profissão até 2017.

Atualmente aposentada da docência, continua atuante na vida, agora escritora do seu primeiro livro, Flor e Ser.