Articulação

Assistência Social realiza reunião com Comissão Intergestora Bipartite em Cruzeiro do Sul

O governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (Seasd), reuniu secretários e assistentes sociais nesta quinta, 31, e sexta-feira, 1°, no auditório do Ministério Público, em Cruzeiro do Sul, para a reunião descentralizada da Comissão Intergestora Bipartite (CIB). Os servidores de várias regiões do Acre foram ouvidos pela comissão, que busca articular negociações entre gestores municipais e a secretaria estadual.

Secretários e conselheiros participam de reunião descentralizada da Comissão Intergestora Bipartite (CIB). Foto: Marcos Santos/Secom

Segundo a secretária de Assistência Social de Acrelândia e presidente do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social (Coegema), Regiane Teixeira, a reunião foi um momento de fortalecimento para todos os municípios. “Para mim, enquanto secretária, foi muito gratificante e importante esse momento para o fortalecimento dos municípios. Voltarei para Acrelândia mais feliz e com mais conhecimento, que favorecerá a minha cidade”, pontua.

Durante a reunião foram discutidas pautas como a nova composição da CIB/AC, ações de apoio técnico, reordenamento do Programa Criança Feliz, Programa de Fortalecimento Emergencial do Atendimento do Cadastro Único no Sistema Único da Assistência Social (Procad/Suas) e monitoramento e repasses do Cofinanciamento Estadual.

Secretária adjunta da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (Seasd), Wicilene Gadelha Siqueira, participou do evento. Foto: Marcos Santos/Secom

O evento contou com a participação da secretária adjunta da Seasd, Wicilene Gadelha Siqueira, representando o secretário Alex Carvalho. De acordo com ela, os dois dias de evento se configuram como um ganho para o estado, principalmente em um período tão importante como esse da Expoacre Juruá. “Essa reunião prestigia a exposição. Me sinto muito feliz em ver as políticas públicas acontecendo integradamente. Esse é o ideal, otimizar recursos financeiros, humanos e materiais”, disse.