Área verde da Cidade do Povo é patrimônio natural da comunidade

 

A comunidade participa do programa cuidando dos jardins e das árvores que foram plantadas pela Sema (Foto: Diego Gurgel/Secom)
A comunidade participa do programa cuidando dos jardins e das árvores que foram plantadas pela Sema (Foto: Diego Gurgel/Secom)

As árvores contribuem para a preservação da biodiversidade, dos recursos hídricos e da conservação do solo. Outro grande benefício é a absorção de carbono, um dos gases de efeito estufa mais nocivos à atmosfera. Por esse motivo é tão importante que o governo e a população apostem na implantação e manutenção de áreas verdes no perímetro urbano.

No Acre, o governo investe no Programa de Arborização Urbana, que tem como objetivo preservar o meio ambiente, incentivar práticas sustentáveis e oferecer mais qualidade de vida à população. Uma das áreas contempladas é a Cidade do Povo, o maior empreendimento habitacional do estado, que completou um ano dia 22 de maio.

Desde 2012, quando as obras ainda estavam em andamento, as equipes da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) em parceria com a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras Públicas (Seop) iniciaram o plantio de espécies frutíferas e florestais em vias e espaços públicos, nos quintais e nos dois hectares de Área de Proteção Permanente (APP).

Há um ano, quando as primeiras famílias se mudaram para a Cidade do Povo, o trabalho passou para fase de educação ambiental junto à comunidade. Com a inauguração da primeira escola, os estudantes se tornaram importantes parceiros na execução do projeto e no cuidado com as primeiras árvores que foram plantadas.

O titular da Sema, Edegard de Deus, conta que além de garantir a existência de área verde dentro do espaço, a criação dos bosques funcionais garante mais saúde à comunidade. “A ideia do governador Tião Viana é plantar árvores em todos os espaços possíveis, e assim garantirmos a existência de bosques funcionais. Com a conservação dessas espécies e o acesso fácil dos moradores, nós teremos mais sombra, uma diversidade de frutas que são fontes de todo tipo de vitamina e a presença de pássaros”, disse.

Recomposição Florestal

Até o momento 800 mudas de espécie frutífera e florestal foram plantadas (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Até o momento 800 mudas de várias espécies foram plantadas (Foto: Diego Gurgel/Secom)

O programa prevê a recomposição florestal dos dois hectares de APP que existem na Cidade do Povo. Até o momento 800 mudas de espécie frutífera e florestal foram plantadas. Essas espécies são indicadas para áreas de proteção, por serem árvores de crescimento rápido. Entre elas estão o ingá de metro, algodoeiro, araçá boi e o cupuaçu.

A manutenção de uma APP, em área urbana, valoriza a paisagem e o patrimônio natural do local, além de possibilitar aos moradores contato direto com a natureza.

Quintais verdes

O Viveiro da Floresta fornece as mudas, e a equipe do Departamento de Educação e Difusão Ambiental, da Sema, se responsabiliza pelo plantio em todas as áreas. Os primeiros moradores da Cidade do Povo receberam as mudas para plantar nos quintais e tornar o entorno da casa mais aconchegante.