Teto salarial dos trabalhadores vai saltar de R$ 2.660 para R$ 3.002

A Assembléia Legislativa do Acre (Aleac) aprovou na manhã de ontem por unanimidade projeto de lei encaminhado pelo professor e governador do Estado, Binho Marques, à Casa pedindo que fosse concedida a tão sonhada isonomia salarial dos servidores da Educação com as demais secretarias.

A partir de agora, o teto salarial dos servidores da categoria vai saltar de R$ 2.660 para R$ 3.002, no atual mês. O valor do reajuste concedido será pago retroativo a 1º de junho, com “puladinha” automática da letra H para a letra J. Os aposentados também serão contemplados, com ganhos salariais que variam de 6% a 19,1%. A segunda parcela da equiparação salarial será oferecida até o fim do ano. O valor, estimado em R$ 181, será pago de forma linear para todos.

De acordo com o líder do governo na Aleac, deputado Moisés Diniz (PC do B), essa era uma bandeira que vinha sendo levantada pelos professores há mais de uma década, e graças ao empenho do governador Binho Marques os servidores da Educação conseguiram obter essa grandiosa conquista.

“Os avanços que o Binho conseguiu proporcionar à educação, que vão desde a formação de todos os professores em nível superior no Estado até o padrão de qualidade que hoje se tem nas escolas públicas acreanas – que podem ser comparadas às escolas privadas em outras cidades do país -, está sendo coroado com a isonomia salarial dos trabalhadores, que agora poderão se aposentar com um teto salarial bem superior a anos antes”, declarou.

Para o comunista, nada seria mais justo que contemplar aqueles que cuidaram da educação de muitos acreanos com um melhor teto salarial. “Aqueles que nos ensinaram boa parte do que sabemos hoje poderão ter uma aposentadoria mais tranqüila, levando em consideração que o professor é um dos principais responsáveis pela formação da sociedade”, pontuou.

Fonte: Jornal Página 20