Acre Solidário e Rio Branco Amiga iniciam campanha de arrecadação

Gicélia Viana e Marlúcia Cândida conversam com a dona de casa Érica Almeida (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Gicélia Viana e Marlúcia Cândida conversam com a dona de casa Érica Almeida (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Na tarde desta terça-feira, 4, o Acre Solidário e Rio Branco Amiga iniciaram a campanha de arrecadação para as famílias vítimas da cheia do Rio Acre. Neste primeiro momento, podem ser doados leite, massa para mingau e fraldas descartáveis. As doações vão beneficiar as mais de 130 famílias que estão alojadas no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco, na capital acreana.

Das 540 pessoas que estão no Parque, 217 são crianças. Uma delas é o pequeno Victor, de 1 ano e 2 meses. A mãe, Érica Almeida, é moradora da Baixada da Habitasa, um dos 16 bairros afetados pela cheia do Rio Acre. Desde a segunda-feira, 3, a dona de casa e a família estão no alojamento. “É melhor assim, com essa ajuda, dar fralda, leite e massa”, fala.

Também moradora da Habitasa, Paula Ferreira Lima, tem quatro filhos – dois deles ainda usam fraldas descartáveis.  “O dinheiro tá pouco também e é muito bom porque a gente não precisa ficar usando fralda de pano”, comenta a dona de casa.

A prefeitura de Rio Branco e o governo do Estado já fornecem as três refeições diárias para as famílias. O apoio pedido agora é para complementar a alimentação e cuidado com as crianças.

“Viemos aqui pedir o apoio dos empresários, comerciantes e da sociedade civil em geral que nos ajudem a dar um pouco mais de carinho para essas pessoas”, solicita Gicélia Viana, coordenadora do Rio Branco Amiga

Os pontos de arrecadação na cidade são oito. Todos podem contribuir, não importa a quantidade (Foto: Diego Gurgel/Secom)
São oito pontos de arrecadação na cidade. Todos podem contribuir, não importa a quantidade (Foto: Diego Gurgel/Secom)

Ao todo, os pontos de arrecadação na cidade de Rio Branco são oito – Catedral Nossa Senhora de Nazaré, Igreja Santa Inês, Supermercados Araújo do Aviário e do Tangará, Igreja Internacional da Graça (próximo ao Terminal Urbano), Igreja Batista do Bosque (Bosque), Sede da Prefeitura de Rio Branco (Centro), OCA (Organização em Centros de Atendimento) – e cada um pode contribuir, não importa a quantidade.

“E pedimos aos parceiros, aos amigos, que se unam a nós e nos ajudem a vencer esse momento, que é tão difícil na vida dessas pessoas”, ressalta Marlúcia Cândida, coordenadora do Acre Solidário.