O Acre foi escolhido, por votação unânime, para sediar a Reunião Anual da Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Floresta (GCF Task Force) em 2025. A chancela se deu nesta quinta-feira, 9, em mais um dia do 13º encontro, na cidade de Mérida, no México.

Secretária Julie Messias: “Para o Acre, será muito importante presidir o GCF e sediar a reunião anual em 2025”. Foto: João Rafael/Semapi

“Sediar a reunião em 2025 é um desafio; estamos vendo toda a preparação que Yucatán fez. É um evento que reúne no mínimo 500 pessoas. Para o Acre, será muito importante presidir o GCF e sediar a reunião anual em 2025, porque o Brasil também se candidatou para sediar a Conferência do Clima, a COP30, no Pará”, afirmou Julie Messias, secretária de Meio Ambiente e das Políticas Indígenas do Acre.

A gestora aproveitou a oportunidade para reforçar o compromisso do governador Gladson Cameli com a área ambiental e o desenvolvimento sustentável. Nos últimos anos, o governo do Estado consolidou avanços históricos na conservação das florestas, reafirmando o protagonismo do Acre na região amazônica.

“O governador Gladson Cameli tem exercido um papel de liderança na agenda de meio ambiente, com reconhecimento dos demais governadores que integram a força-tarefa. Seu discurso na reunião anual ressaltou a importância do equilíbrio entre a produção e o meio ambiente para a garantia do desenvolvimento social, ambiental e econômico. Essa liderança e fala comprometida trouxe ao Acre a presidência do GCF em 2025, em um momento importante”, declarou.

A diretora de projetos da Força-Tarefa do GCF, Colleen Lyons, parabenizou o Acre e ressaltou que o estado tem avançado muito, tanto na questão do meio ambiente como no trabalho relacionado aos povos indígenas.

“Estou vendo muitos avanços e união entre as equipes; há uma assessoria especial para os assuntos indígenas, também uma secretária de meio ambiente que é mulher e, além disso, presidente do GCF Brasil. O Acre vai retomar a presidência global da Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Floresta em 2025”, observou.

O evento é realizado anualmente em cidades dos 43 territórios, de 11 países, que fazem parte do GCF TF, reunindo governadores, secretários de Estado, doadores, ONGs, pesquisadores, acadêmicos e outros. Ficou definido que em 2024 a presidência da GCF TF será exercida por Ucayali, cidade do Peru, e Santa Cruz, da Bolívia. Haverá a reunião anual sediada por Ucayali e uma reunião focada em negócios verdes, sediada por Santa Cruz. Em 2026, será a vez de Papua, na Indonésia.

O Acre teve papel fundamental na definição da gestão dos próximos anos da Força-Tarefa, atuando na conciliação entre os estados e países para ocupação da presidência dos próximos três anos.