Apoio para a modernização do sistema público de radiodifusão do Acre foi o objetivo da audiência realizada nesta quinta-feira, 9, em Brasília, pela secretária de Comunicação do Estado, Nayara Lessa, e o representante do governo em Brasília, Ricardo França, com o secretário de Comunicação Social e Eletrônica do Ministério das Comunicações, Wilson Diniz, de quem receberam sinalização positiva para o projeto.

Secretária Nayara Lessa entrega projeto de modernização do sistema de radiodifusão do Estado para o secretário Wilson Diniz, do Ministério das Comunicações. Foto: Dilma Tavares/Ascom Repac

Foi uma reunião preparatória para audiência com este objetivo, prevista para a primeira semana do próximo mês de março, entre o governador Gladson Cameli, a bancada federal do Estado e o ministro das Comunicações, Juscelino Filho. No encontro com o secretário Diniz, Nayara entregou um projeto preliminar de melhoria estrutural das rádios estatais existentes e de expansão das emissoras no Acre, ressaltando a importância desse tipo de comunicação no Estado. 

“No Acre, o rádio ainda é o veículo de comunicação mais importante, principalmente no interior”, disse ela, reforçando que “na capital, Rio Branco, e nos municípios maiores, há o acesso mais fácil à informação por meio da televisão e da internet, mas existem locais de difícil acesso, inclusive de informação”. Ela exemplificou a importância da medida, afirmando que o estado conta com rádios em sete municípios, incluindo a capital, alcançando 73,3% da população. E apresentou um vídeo reforçando a informação. 

“Foi por meio das rádios, inclusive, que o governo fez chegar as orientações para o enfrentamento à covid-19 e o ensino a distância no período mais crítico da pandemia”, lembrou Nayara Lessa. “Trata-se da democratização da informação, abrangendo populações mais distantes e carentes do nosso estado e da Amazônia”, reforçou o representante do governo em Brasília, Ricardo França, adiantando que o assunto deverá ser aprofundado no encontro entre o governador e a bancada com o ministro das Comunicações. 

Televisão

No caso da televisão, a secretária Nayara Lessa explicou que a ideia é reativar o sinal da TV Aldeia, que tem licença para operar em todos os municípios acreanos, o que ocorreria por meio de um Termo de Cooperação Técnica já existente entre a Secretaria de Comunicação do Estado e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC). O problema da emissora, explicou ela, é que não foi atendido o prazo de mudança do sinal analógico para o digital, que era até 2018, antes da primeira gestão do atual governo do Estado.  

Sinal positivo

Nayara Lessa e Ricardo França tratam de avanços para as rádios do estado com o representante do Ministério das Comunicações (esquerda). Foto: Dilma Tavares/Ascom Repac

O secretário de comunicação social eletrônica do Ministério das Comunicações ressaltou a importância do rádio, principalmente na Amazônia, falou que o ministério vem trabalhando num projeto de massificação da radiodifusão pública e se colocou “à disposição para ajudar no que puder”. Ele, inclusive, entregou o projeto preliminar apresentado por Nayara para análise da diretora de radiodifusão pública comunitária estatal daquela secretaria, Daniela Schettino, presente na reunião.

No caso da reativação do sinal da TV Aldeia, Wilson Diniz adiantou a possibilidade de a solicitação ser atendida por meio do programa  chamado Digitaliza Brasil, que visa a conclusão do processo de digitalização das emissoras com sinal de televisão analógica terrestre no país. 

Também participaram do encontro dois técnicos da Secom: o coordenador de Planejamento e Projetos, Lucenildo Lima; e a coordenadora de Marketing e Mídias Digitais, Verônica Pimentel.

Repac

Ainda nesta quinta-feira, a secretária de Comunicação também apresentou o projeto preliminar de modernização do sistema estatal de radiodifusão para o chefe da Representação do Governo do Acre em Brasília (Repac), Ricardo França. Os dois trataram sobre a viabilização de apoios para a iniciativa. A secretária também teve diversas outras audiências com este objetivo, inclusive na EBC e com parlamentares federais.