história e futuro

Acre celebra 61 anos de autonomia com importantes avanços do governo do Estado

Há exatos 61 anos, o então presidente da República, João Goulart, assinava a Lei n° 4.070. Era 15 de junho de 1962, data em que o Acre deixava de ser território federal para se tornar estado e, finalmente, conquistar sua autonomia política e administrativa.

Acre celebra 61 anos de elevação à categoria de estado nesta quinta-feira, 15. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Localizado no Extremo Oeste brasileiro, o Acre é conhecido por sua gente hospitaleira, culinária única, belezas naturais exuberantes e por um governo que tem trabalhado muito para melhorar a vida de quase um milhão de pessoas, nos 22 municípios.

Nos últimos anos, a gestão liderada pelo governador Gladson Cameli tem consolidado importantes avanços em diversas áreas do serviço público estadual. Na educação, por exemplo, a implementação do prato extra da merenda, a distribuição gratuita de tablets e fardamento escolar, além da reforma de escolas estão entre os investimentos realizados para que o ensino do Acre esteja entre os dez melhores do país.

Na Educação, governo do Estado implementou o prato extra da merenda e distribuiu o fardamento escolar. Foto: Mardilson Gomes/SEE

Aos mestres acreanos, o governo garantiu a compra de notebooks e o pagamento mensal de pacotes de internet. A atual administração também foi responsável pela convocação de mais de 1,2 mil novos servidores efetivos e o pagamento do maior abono salarial aos professores e demais trabalhadores da Educação.

Na saúde, o governo enfrentou e venceu a maior pandemia da história recente da humanidade. Para salvar a população da covid-19, o Estado construiu dois hospitais de campanha em tempo recorde, contratou profissionais, reforçou a rede pública hospitalar com medicamentos, equipamentos e insumos. Em um grande esforço conjunto, a vacina foi distribuída com agilidade para que o imunizante chegasse ao braço das pessoas.

Durante a pandemia de covid-19, governo do Acre construiu dois hospitais de campanha em tempo recorde. Foto: Marcos Vicentti/Secom

Na capital e no interior, o governo reformou hospitais e concluiu obras que estavam paralisadas há vários anos, como a última etapa do Pronto-Socorro de Rio Branco, o Instituto de Traumatologia e Ortopedia do Acre (Into-AC) e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cruzeiro do Sul. Outra relevante iniciativa é o mutirão de cirurgias, que já tirou da fila de espera milhares de pacientes que aguardavam os processos operatórios.

Quase dois mil novos agentes de segurança pública passaram a integrar as forças policiais do Acre. Para que estes bravos servidores tenham as melhores condições possíveis durante a missão de proteger a sociedade, o governo assegurou a aquisição de mais viaturas, armamento, reforma de quarteis e delegacias, convocação de aprovados em cadastro de reserva e realização de concursos públicos.

O governo também tem priorizado a infraestrutura. Em todo o estado, são mais de R$ 121 milhões investidos em obras públicas. As pontes de Sena Madureira e Xapuri, a construção da nova sede da Colônia de Pescadores de Rio Branco, e da Casa da Mulher Brasileira, em Cruzeiro do Sul e Epitaciolândia, a revitalização de aeródromos e a reforma e ampliação de hospitais estão entre as principais benfeitorias.

Governador Gladson Cameli durante vistoria na construção da nova ponte sobre o Rio Iaco, em Sena Madureira. Foto: Marcos Vicentti/Secom

O Estado também expandiu vários serviços no interior. Desde de dezembro de 2020, a população de Cruzeiro do Sul conta com a unidade da Organização em Centro de Atendimento (OCA). Em breve, o governo fará a inauguração da OCA de Brasileia. A atual gestão também é responsável pela implantação dos Centros Integrados de Meio Ambiente (Cima) das duas respectivas cidades, dos Centros Integrados de Segurança Pública (Cisp) e do Programa CNH Social, que já distribuiu gratuitamente milhares de carteiras de habilitação aos jovens acreanos.

As safras agrícolas do Acre vêm batendo recordes de produtividade. Com apoio governamental, o homem do campo tem contado com a manutenção de ramais, assistência técnica e efetivação de políticas públicas que têm contribuído com o desenvolvimento da zona rural.

“Sabemos que muitos são os desafios, mas, nestes quatro anos e meio, temos trabalhado muito para que o nosso estado seja um lugar com mais oportunidades para todos. Com união, não tenho dúvidas que dias melhores virão. O Acre é uma terra abençoada e habitada por pessoas batalhadoras. Tenho muito orgulho do nosso povo”, declarou o governador Gladson Cameli.