Violência doméstica é tema de Encontro de Mulheres Camponesas

O-encontro-faz-parte-da-Jornada-Nacional-de-Luta-das-Mulheres-do-Campo-e-da-Cidade.-Foto-Assessoria-SEPMulheres.jpg 24/03/2014
O encontro faz parte da Jornada Nacional de Luta das Mulheres do Campo e da Cidade (Foto: Assessoria SEPMulheres)

O segundo Encontro de Mulheres Camponesas do Bujari, realizado no sábado, 21, teve como tema, este ano, a violência praticada contra as mulheres. O evento contou com o apoio do governo do Estado, por meio da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SEPMulheres).

A ação, organizada pelo Movimento de Mulheres Camponesas do Acre (MMC/AC), em parceria com a Prefeitura do Bujari, faz parte da programação do Mês da Mulher. Durante todo o dia, as camponesas desfrutaram de momentos culturais, de estudos e debates sobre a violência doméstica, Lei Maria da Penha, além do resgate histórico das lutas e da organização do MMC.

“As mulheres do campo são de suma importância para desenvolvimento acreano, afinal é o trabalho de vocês que abastece o mundo. Por isso, o governo do Estado tem firmado muitas parcerias, inclusive de âmbito federal, para assegurar que os direitos de todas vocês sejam garantidos”, ressaltou a titular da SEPMulheres, Concita Maia.

Para a coordenadora do MMC/AC e vice-prefeita do Bujari, Edileuza Menezes da Silva, os desafios ainda são grandes. “Apesar dos muitos avanços conquistados, ainda temos muitos desafios pela frente, um deles é a conscientização de cada companheira de que nós nascemos para ser agredidas por ninguém”, disse.

O encontro faz parte da Jornada Nacional de Luta das Mulheres do Campo e da Cidade, que é realizada desde 2006 e congrega ações articuladas nacionalmente pelas mulheres dos movimentos do campo e da cidade. A Jornada aglutina as demandas das mulheres dos movimentos sociais por meio de ações conjuntas, que evidenciam as diversas formas de violência sofridas no cotidiano.