Usina de Arte apresenta A Descoberta da América

Monólogo do Rio de Janeiro, com Julio Adrião, fica em cartaz por quatro dias neste fim de semana, numa promoção do Governo do Estado

a-descoberta-das-americas1.jpg

Júlio Adrião apresenta o monólogo que aborda a chegada dos europeus na América (Foto: reprodução)

Depois do Festival Ventoforte, agora, a cidade de Rio Branco terá a honra de receber o premiado espetáculo “A Descoberta das Américas”, do grupo Leões de Circo Pequenos Empreendimentos, do Rio de Janeiro. As apresentações acontecem nos dias 10, 11, 12 e 13 de junho, às 20 horas, no teatro da Usina de Arte João Donato. Os ingressos a preços populares são de R$5 e R$2,50 para estudantes.

Sucesso nos principais festivais de teatro do Brasil desde 2004, o monólogo rendeu a Júlio Adrião o prêmio Shell de melhor ator em 2005. Durante toda a apresentação, ele é o único a subir no palco e lidar magistralmente bem com o texto de Dário Fo, prêmio Nobel de Literatura em 1997. Agora, ele foi convidado pelo Governo do Estado para apresentar este sucesso no Acre.

“A Descoberta das Américas” é uma peça repleta de muito humor e ironia, das visões de uma pessoa comum, na época do descobrimento, e que não interessa aos historiadores da aristocracia. O personagem vivido por Júlio é um herói ao estilo Cervantes. Johan Padan, fugindo das perseguições da Inquisição, acaba em uma das caravelas que levariam Colombo à América. Já no Novo Mundo ele é preso, escravizado e quase devorado pelos índios, fingindo ser “santo” para escapar com vida.

A crítica nacional afirma que Júlio Adrião fez por merecer o sucesso obtido com a peça. O ator usou de sua formação de teatro popular e de rua para compor e dar vida aos principais elementos de “A Descoberta das Américas”.

Além da peça, Júlio Adrião também promove uma oficina de teatro para atores acreanos durante esta semana que antecede o fim de semana de apresentações.