Trabalhadores rurais falam de suas demandas a gestores estaduais

Gestores e trabalhadores se reúnem e debatem ações e demandas para o campo (Foto: Ângela Peres/Secom)
Gestores e trabalhadores se reúnem e debatem ações e demandas para o campo (Foto: Ângela Peres/Secom)

Uma iniciativa da Federação dos Trabalhadores Rurais do Acre (Fetacre) reuniu na manhã desta quinta-feira, 31, no auditório da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), em Rio Branco, gestores estaduais para ouvir as demandas dos representantes de 16 sindicatos de trabalhadores e trabalhadoras rurais do estado para 2016.

Os gestores da Seaprof, do Departamento de Estradas de Rodagem do Acre (Deracre), da Empresa de Assistência Técnica Extrativista do Acre (Emater), do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e do Banco da Amazônia participaram da reunião.

“Anualmente, reunimo-nos para divulgar nossas ações e ouvir as demandas dos trabalhadores rurais do estado. Na oportunidade, acordamos o que é primordial, visando a melhoria de vida dessas pessoas”, destacou o diretor-presidente do Deracre, Cristovam Moura.

Consta no vasto elenco de demandas para o campo a abertura de mais ramais que viabilizem o escoamento da produção, mais assistência técnica e a liberação de créditos que possibilitem novos investimentos na área.

Manoel de Jesus Feitosa, produtor rural de Sena Madureira, disse esperar que neste ano o poder público continue trabalhando com ações voltadas para o homem do campo. “Só no nosso município, temos mais de 1.600 quilômetros de ramais abertos. Para este ano, existe a previsão de abertura de mais 150 quilômetros de ramais, o que ajuda, e muito, nosso dia a dia”, contou.