Tião Viana prestigia abertura do Campus do Agronegócio na Expoacre

O Campus reúne uma área de seis hectares, onde o governo e parceiros vão oferecer cursos e palestras durante a Expoacre (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Campus reúne uma área de seis hectares, onde o governo e parceiros vão oferecer cursos e palestras durante a Expoacre (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

Presente à Expoacre desde o ano passado, o Campus do Agronegócio vem sendo a grande novidade do setor produtivo durante a feira.

O governador Tião Viana participou na manhã desta segunda-feira, 25, da abertura do espaço, que reúne uma área de seis hectares, onde o governo e parceiros vão oferecer cursos e palestras, além de apresentar tecnologia e inovação aos produtores rurais de 23 a 31 de julho, no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco.

A constituição do espaço tem o apoio de várias instituições, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto Federal do Acre (Ifac), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Federação da Agricultura e Pecuária, Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Banco da Amazônia e órgãos de governo ligados ao setor produtivo.

O espaço visa gerar conhecimento, a partir da promoção de cursos, e o conjunto de validações das tecnologias por meio do processo de troca entre produtor e organismos de assistência, a fim de melhorar o processo produtivo do Acre, gerando volume de produção e minimizando os custos.

Nesta edição da Expoacre, o milho é o destaque, e a novidade do campus são os experimentos de soja aos produtores (Foto: Gleilson Miranda/Secom)
Nesta edição da Expoacre, o milho é o destaque, e a novidade do campus são os experimentos de soja aos produtores (Foto: Gleilson Miranda/Secom)

“Esse é o espaço que desenhamos desde 2015, e tivemos uma evolução muito grande. É o momento de todo o setor produtivo do Acre no agronegócio. Agradecemos a equipe que está aqui trabalhando há três meses na implementação do campus”, disse o secretário de Estado Agricultura e Pecuária, José Carlos Reis.

Nesta edição da Expoacre, o milho é o destaque, e a novidade do campus são os experimentos com soja, além da floresta plantada, com foco no eucalipto, para atender as indústrias que estão precisando de madeira e aproveitar os açudes que foram feitos no ano passado para piscicultura.

“Para nós é fundamental a visão de economia com base diversificada. É um salto de libertação para construir a mudança. A confiança no setor rural é cada vez mais forte. Estamos na etapa de valorizar o conhecimento e incentivar o desenvolvimento do produtor usando a inteligência a nosso serviço”, destacou Tião Viana.

Produção familiar e oportunidade

O produtor familiar Francisco Souza morava num assentamento e não tinha nenhuma cadeia produtiva. Era diarista nas fazendas e enfrentava muitas dificuldades financeiras. Por meio da Seap, ele começou a plantar mamão, e hoje tem seu próprio negócio na agricultura familiar.

“Agradeço a todos que estão aqui pela oportunidade que tive para viver melhor na colônia. Hoje estou muito mais feliz. Plantamos em 2013 e até hoje estamos colhendo”, conta o produtor.

Parceria, desenvolvimento e sustentabilidade

O gestor da Seaprof, Lourival Marques, disse que o espaço exibe o potencial da lavoura e de produtores que melhoram sua renda pela produção. “A agricultura familiar é muito importante para a economia do Acre. Este é um espaço importante para demonstrar o que o Acre produz”, disse o gestor.

O campus oferta, ainda, tecnologia, conhecimento e inovação ao homem do campo por meio das parcerias com as instituições. “O Acre tem um potencial gigante de produção, e hoje temos tecnologias que podem dobrar a capacidade produtiva sem desmatar. Quero parabenizar o esforço do governo”, destacou Eufran Amaral, diretor-presidente da Embrapa.

Para o presidente do Senar, Assuero Veronez, a parceria entre o governo, as empresas e as instituições é fundamental. “Começamos a mudar uma história que sempre existiu com o produtor. E hoje, no Dia do Produtor Rural, isso representa um ganho muito grande. Estamos aqui como parceiros”, disse.

O superintendente do Incra, Eduardo Ribeiro, disse que o instituto está à disposição para atuar nessa parceria. “Contem com o Incra, para que possamos trazer cada vez mais dignidade e desenvolvimento às família que vivem nos assentamentos do Acre”, afirmou.