Tarauacá e Feijó recebem oficina sobre doenças tropicais

Profissionais em saúde, médicos e enfermeiros de Feijó e Tarauacá participam desde a segunda-feira, 11, de uma oficina de manejo clínico da dengue, zika, chikungunya, doença de Chagas e malária.

A capacitação é realizada pela equipe da coordenação de Vigilância em Saúde Ambiental e Controle de Endemias da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre).

Até esta terça-feira, 12, a oficina é destinada aos profissionais de saúde de Feijó, onde participam dez profissionais. Já na quarta e quinta, 13 e 14, será a vez de 8 médicos e 10 enfermeiros de Tarauacá participarem na Unidade de Saúde Padre Humberto.

Ministrada por uma infectologista, a oficina tem como objetivo capacitar os profissionais de saúde para a identificação de maneira mais precisa dos sintomas dessas doenças.

O processo de manejo clínico abrange as orientações para casos mais graves, medicamentos recomendados, exames e tratamentos indicados e, ainda, ações de vigilância para as doenças. Assim, o diagnóstico e o tratamento serão mais precisos.

Irlene Bandeira, coordenadora de Vigilância Ambiental e Controle de Endemias da Regional do Juruá, destaca a relevância da oficina. “Como nossa região registra 95% dos casos de malária, além de outras doenças como dengue, zica, chinkungunya, é de extrema importância que os profissionais estejam ainda mais capacitados e saibam identificar essas doenças e promover o tratamento mais qualificado ao paciente.”

A mesma oficina já foi aplicada em Mâncio Lima, está sendo ministrada no momento em Cruzeiro do Sul e também será realizada em Rodrigues Alves.