Socioeducandos iniciam produção de curtas-metragens

Adolescentes estudam parte teórica sobre o cinema (Foto: Brenna Amâncio/ISE)
Adolescentes estudam parte teórica sobre o cinema (Foto: Brenna Amâncio/ISE)

A primeira etapa do projeto Cinema no Casef (Centro de Apoio à Semiliberdade, ao Egresso e Família) está sendo realizada. Nesta semana, os adolescentes iniciaram as aulas técnicas de produção e avaliação de documentários. A ideia é que os participantes montem seus próprios filmes e depois façam uma exposição.

Aproximadamente 30 adolescentes participam do projeto, com carga horária de 40 horas, previsto para encerrar na próxima sexta-feira, 7 de fevereiro.

O projeto foi idealizado pelo produtor cinematográfico Clemilson Farias e recebe o apoio do Sesc e da Coordenação de Educação para Direitos Humanos, Cidadania e Diversidade da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE).

De acordo com o técnico-administrativo da SEE, Belchior Carvalho, todos os participantes receberão certificado após a conclusão do projeto. “Eles aprendem sobre a luz, o enquadramento e outros assuntos. Também trabalhamos materiais de revistas. Aqui a ideia é, realmente, fazer experimentos de cinema”, explica.

O socioeducando Fábio (nome fictício), 16, está entusiasmado com os trabalhos e já revela que quer ser ator: “Eu não sabia da dimensão do número de filmes e suas temáticas. Estou ansioso, porque nunca participei de nada relacionado à televisão”.

O presidente do Instituto Socioeducativo (ISE), Henrique Corinto, afirma que a ideia é ousada e inovadora. “Colocar esses meninos para fazer documentários sobre vários assuntos sociais é um desafio louvável. Além disso, eles são estimulados a terem mais responsabilidade e um olhar crítico”, declara.