webinário

Sesacre participa de encontro nacional dos Centros de Informações Estratégicas em Vigilância e Saúde

A Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs) Fronteira Brasileia e Regional Fronteira-Cruzeiro do Sul, participou nesta terça-feira, 6, por meio de webinário, do II ExpoCievs e VII Encontro da Rede Cievs, que se estende até quarta-feira, 7, apresentando trabalhos selecionados para exposição.

Trabalhos de várias partes do Brasil foram apresentados no webinário. Foto: Aveliny Castro/Sesacre

O Cievs tem como objetivo principal fortalecer a capacidade do Sistema Nacional de Vigilância em Saúde para identificar precoce e oportunamente emergências em saúde pública, a fim de organizar a adoção de respostas adequadas que reduzam e contenham o risco à saúde da população.

Entre 102 trabalhos avaliados nos eventos, 25 obtiveram as maiores pontuações e foram selecionados para a modalidade de apresentação oral, sendo dois do Acre. No eixo Notificação, Detecção, Triagem, e Verificação, representando o do Cievs Fronteira Brasileia, o palestrante Dhyekson dos Santos exibiu o estudo sobre a 4ª onda de covid-19 no Departamento de Pando-Bolívia, em que se verificou a veracidade da informação da possível onda no país vizinho.

Os rumores contribuíram para o desenvolvimento do trabalho do Cievs na fronteira, evidenciando sua capacidade de monitoração de dados epidemiológicos nos países de fronteira e permitindo a emissão de comunicado de alerta.

No eixo Respostas a Eventos de Saúde, Milena da Silva, do Cievs Fronteira-Cruzeiro do Sul, palestrou sobre a Investigação de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) em crianças internadas no Hospital Regional do Juruá, Cruzeiro do Sul, em 2022. Milena falou sobre os casos de Srag e possíveis fatores relacionados à gravidade dos casos, em Cruzeiro do Sul, trazendo mobilização, alerta e comunicação de riscos de toda a rede de saúde regional.

A Rede Cievs é referência em Emergências em Saúde Pública, tanto na prevenção quanto na atuação. A chefe do Cievs estadual, Débora Santos, destaca que existem no Acre, seis centros que trabalham de maneira a detectar de maneira oportuna tais eventos.

“O Cievs Fronteira Brasileia e Cievs Regional-Fronteira Cruzeiro do Sul são referências no estado, e seus trabalhos têm se destacado em âmbito nacional, assim como os coordenadores e a equipe técnica”, relata Débora.