Discutindo alternativas

Sesacre discute reforço na segurança orgânica das unidades de saúde

Gerentes participam de reunião sobre segurança nas unidades de saúde (Foto: Leônidas Badaró)

Fortalecer a segurança de pacientes e profissionais que trabalham nas unidades de saúde do Estado foi o tema principal de uma reunião realizada durante toda a manhã desta quarta-feira, 12, no auditório da Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre).

O titular da pasta, Gemil de Abreu Júnior, acompanhado de secretários adjuntos e diretores, reuniu os gerentes das principais unidades de saúde de Rio branco.

Atualmente, com a vigilância patrimonial armada em 37 unidades de saúde, a Sesacre investe cerca de R$ 790 mil, o que equivale a R$ 9 milhões ao ano.

Além dessa vigilância, está sendo implantado nos próximos dias na Maternidade Bárbara Heliodora o serviço de detector portátil de metal que vai ser utilizado na entrada da unidade.

“Ficamos felizes. Quanto mais sensação de segurança tivermos, mais nossos profissionais vão trabalhar de forma tranquila e poder cumprir com a nossa missão que é oferecer um atendimento de qualidade as mulheres e crianças que atendemos”, explica Serlene Gonçalves, diretora da maternidade.

Outro encaminhamento decidido na reunião é a proposta de criação de uma sala de situação envolvendo, além de representantes da Sesacre, outros setores do governo como as Secretarias de Segurança (Sesp) e da Gestão Administrativa (SGA) para discutir estratégias de reforço na segurança das unidades de saúde.