SEPMulheres profissionaliza mulheres na área da construção civil

Os cursos buscam promover a autonomia econômica das mulheres para que elas sejam protagonistas de sua própria história (Foto: Maria Meirelles/SEPMulheres)
Os cursos buscam promover a autonomia econômica das mulheres para que elas sejam protagonistas de sua própria história (Foto: Maria Meirelles/SEPMulheres)

Como estratégia de inclusão socioeconômica das mulheres do Acre, a Secretaria de Estado de Políticas para as Mulheres (SEPMulheres) realizou, nesta terça-feira, 17, no auditório da Biblioteca da Floresta, a entrega dos certificados profissionais dos cursos de pedreira e pintura predial. As 30 mulheres capacitadas na área da construção civil também foram apresentadas aos empresários acreanos.

Os cursos fazem parte das metas previstas no projeto “Inclusão Social e Autonomia das Mulheres do Acre”, executado pelo governo do Estado, por meio da SEPMulheres. O foco é desenvolver atividades de qualificação profissional produtiva e em gestão de pequenos negócios.

Segundo a titular da SEPMulheres, Concita Maia, a entrega dos certificados de pintora e pedreira representa uma quebra de paradigmas sociais. “Neste momento quebramos a linha divisória entre o universo masculino e o feminino, ao deixarmos mostrar que não existe essa de serviço de homem, nós também somos capazes. E isso só possível graças ao comprometimento do governador Tião Viana, para com as mulheres do Acre”, enfatizou.

As novas profissionais da construção civil foram apresentadas aos empresários acreanos (Foto: Maria Meirelles/SEPMulheres)
As novas profissionais da construção civil foram apresentadas aos empresários acreanos (Foto: Maria Meirelles/SEPMulheres)

Ao todo 332 mulheres serão capacitadas pelo projeto nos municípios de Rio Branco, Sena Madureira e Cruzeiro do Sul. As áreas variam entre pintura predial, corte e costura, pedreira, flores tropicais e jardinagens e cabeleireira. Os cursos buscam promover a autonomia econômica das mulheres, para que elas sejam protagonistas de sua própria história e venham a romper os ciclos da violência doméstica.

As mulheres que fizeram os cursos estão capacitadas e prontas para aturar no nosso mercado de trabalho, disse o representante da Fieac, Frederico Lopes.
Essas mulheres estão prontas para atuarem no mercado de trabalho, disse Frederico Lopes, representante da Fieac (Foto: Maria Meirelles/ SEPMulheres)

A dona de casa, Rosimeire da Silva Costa, 36, diz ter enfrentando muitos preconceitos quando decidiu fazer o curso de pedreira. “As pessoas diziam que eu era louca, que construção não era serviço para mulher, mas mesmo assim continuei e descobri que ser pedreira não é um bicho de sete cabeças. Agora, meus planos são conseguir um emprego e mostrar o meu trabalho”, afirmou.

Para o representante da Federação das Indústrias do Estado Acre (Fieac), Frederico Lopes, as novas profissionais estão aptas para entrar no mercado de trabalho. “Tenho certeza de que as mulheres que fizeram os cursos estão capacitadas e prontas para atuar no nosso mercado de trabalho. Portanto quero dizer que, nós que estamos à frente dos sindicatos, nos uniremos não só para estimular as empresas a contratar mulheres, mas também daremos todo o apoio a este grupo que se inicia”, disse.

O secretário de Estado de Pequenos Negócios, José Carlos Reis, ressaltou que o Acre tem executado uma política diferente dos demais estados, no que se refere à capacitação de pessoas e criação de novos pequenos negócios. Reis ainda lembrou que mais de 80% do público, beneficiado com novos empreendimentos no Estado, é composto por mulheres.

“A independência da mulher está diretamente ligada a sua liberdade dentro do lar, por isso trabalhamos para construir uma sociedade de oportunidade e equidade de gênero”, afirma Concita Maia.