segurança

Sejusp conhece tecnologias de bloqueio de sinal de celular e de drones no Paraná

O secretário de Justiça e Segurança Pública do Acre (Sejusp/AC), Paulo Cézar Rocha dos Santos, esteve no Paraná na quarta-feira, 1º, para conhecer as tecnologias de bloqueio de sinal de celular e de drones utilizadas no Complexo Penitenciário de Piraquara, município da Grande Curitiba.

Na oportunidade, o titular da Sejusp/AC foi recebido pelo secretário de Justiça e Segurança Pública do Paraná, coronel Rômulo Marinho, e pelo diretor do Instituto Penitenciário do Paraná, delegado Francisco Caricati, que apresentaram os fluxos e rotinas adotadas no Centro de Internação Social (CIS) da unidade feminina do complexo.

Gestores da Segurança Pública do Paraná e o titular da Sejusp/AC dialogaram sobre tecnologias de bloqueio de sinal de celular e de drones. Foto Cedida

O inovador sistema de bloqueio adotado naquela unidade prisional apresenta recursos tecnológicos superiores aos instalados atualmente nos presídios em geral, pois agregam no mesmo dispositivo a possibilidade de bloqueio do sinal de celular e de drones, provocando a queda desses equipamentos.

“Uma das diferenças do sistema está na possibilidade de limitar o alcance de bloqueio apenas ao ambiente de custódia, não interferindo na radiocomunicação policial, bem como no sinal de celular nas proximidades do ambiente prisional”, explica o secretário Paulo César.

Outro importante recurso do mecanismo de segurança é a possibilidade de que sua operação possa ser efetuada pela própria equipe da administração do sistema prisional, não carecendo da intervenção de representantes da empresa fabricante.

“O mais importante está no custo-benefício dessa solução, que possibilitará ao Acre ainda este ano agregar, ao atual sistema de interceptação instalado nas unidades prisionais acreanas, a modalidade de bloqueio de drones, sem custo adicional em relação ao contrato atualmente adotado”, destaca o secretário.

Na oportunidade, o gestor da Sejusp/AC conheceu as atividades de ressocialização realizada na Unidade Feminina do Complexo do Paraná. Foto Cedida

Na visita ao CIS, o gestor da Sejusp/AC também pôde observar práticas ressocializadoras adotadas no Paraná, um dos estados que se destacam nessas ações, ao ancorar, no cotidiano dos apenados, atividades relativas a estudo, trabalhos, dinâmicas religiosas e sociais, e a reaproximação familiar.

Ao fim da agenda ficou acordado que uma equipe do Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen/AC) estagiará no CIS de Piraquara em outubro, a fim de replicar as experiências promovidas naquele espaço em unidades prisionais acreanas.