Segurança apresenta ações de combate à criminalidade em audiência na Câmara Municipal

Em audiência pública realizada nesta sexta-feira,16, na Câmara Municipal, sobre Segurança Pública para o Futuro, de autoria da vereadora Lene Petecão (PSD), o secretário Paulo Cézar, juntamente com a cúpula da segurança estadual, apresentou de forma minuciosa as ações e avanços alcançados no combate à criminalidade no primeiro semestre de 2019, em relação aos anos anteriores. Também foram abordadas questões sobre como a Câmara Municipal e a sociedade podem participar das ações de combate.

Secretário Paulo Cézar, juntamente com a cúpula da segurança estadual e vereadores na audiência publica sobre Segurança Pública. Foto: Ascom.

Na ocasião, o secretário abordou a problemática de os fatos serem expostos à sociedade, porém os fatores que influenciam as ações, os resultados, as dificuldades, dificilmente chegam ao conhecimento da população e que a audiência pública na Casa do Povo, seria uma grande oportunidade para se fazer um diagnóstico sobre o atual cenário da Segurança Pública.

“Um momento importante para apresentar aos representantes do povo as ações não só de combate, mas principalmente de prevenção que vêm sendo praticadas pelas forças de segurança de forma integrada, como por exemplo as operações das polícias nos bairros e a retomada da ordem nos presídios, de forma que tem mostrado resultados positivos, como a redução significativa nos índices de homicídios e outros tipos de crimes”, destacou.

O gráfico elaborado pela Sejusp e apresentado durante a audiência, mostra uma significativa queda no número de crimes contra a vida entre os dias 1º de janeiro a 14 de agosto deste ano. No Acre, a redução é de 36,33% em comparação ao mesmo período do ano anterior, quando os números de homicídios caíram de 278 (em 2018 ) para 177 (em 2019). Em Rio Branco, os índices também diminuíram e a capital acreana registrou baixa de 28,13% em relação aos homicídios.

Somente neste mês, a redução é ainda mais significativa. Entre os dias 1º a 14 de agosto foram contabilizados 70,59% menos crimes contra a vida em todo o Estado no comparativo com 2018. Em Rio Branco, a tendência se repetiu e a queda chegou a 60%.

Paulo Cézar falou ainda que a maioria dos delitos são praticados por pessoas jovens e que infelizmente o envolvimento com o mundo do crime está ligado com a não escolaridade.

Secretário Paulo Cézar apresenta Plano de Ação de Segurança e redução na criminalidade. Foto: Assessoria/Sejusp.

“Um dos maiores fatores que criam e geram elementos da criminalidade são pessoas que nunca tiveram contato escolar ou foram seduzidas pelas facilidades do mundo do crime e largaram a escola. O Estado do Acre poderia estar em primeiro lugar no combate a criminalidade, mas parece que gestores passados não tiveram interesse, pois existem ferramentas e acabamos regredindo e quase começando do zero. Para avançar, precisaremos do apoio de todos, principalmente da sociedade”, completou.

Uma das ações apresentadas durante a audiência e que foi bastante elogiada pelos vereadores, o cerco eletrônico tem como objetivo recuperar, de forma otimizada, os veículos roubados na capital. Os dados apontam que após a implantação da ferramenta o número de veículos recuperados é bem maior do que a quantidade de carros ou motos extraídas do seu proprietário, levando em consideração que nos anos anteriores esse índice de recuperação dos automóveis era quase zero.

Outra questão debatida na Câmara foi o enfrentamento aos crimes de fronteira. Ao ser questionado pelo vereador Emerson Jarude sobre a possibilidade de uma intervenção federal na segurança do Estado, para exterminar as organizações criminosas no Acre, o secretário esclareceu que nada adiantava se a União não voltasse todos os olhares para as fronteiras, ou seja, ao local de origem, à porta de entrada para a criminalidade em geral.

“A criação do Grupamento Especializado em Fronteiras (Gefron), prevista já para o mês de setembro deste ano, é justamente para atuarmos em cima de onde surge a criminalidade. O Gefron foi desenvolvido através do trabalho integrado de todas as forças de segurança do Estado do Acre, com o suporte financeiro do Governo Federal, que atuará não só nos crimes de fronteira como também no combate aos crimes rurais, disse Paulo Cézar.

O vereador Rodrigo Forneck viu com bons olhos os resultados mostrados na apresentação do Plano Estadual de Ações da Segurança Pública.

“Pela primeira vez estamos discutindo o tema fora do palanque eleitoral , com um Plano , meu reconhecimento e agradecimento e a Sejusp. Quero parabenizar também a integração entre municípios e capital nas ações da Segurança Pública”, disse.

A vereadora e autora da audiência pública, Lene Petecão, se diz satisfeita com o que foi apresentado ressaltando que a população precisa saber dos reais números e principalmente das ações realizadas dia após dia por todas corporações militares e de segurança pública.

“Me sinto contemplada com a explanação do secretário, lamento a falta de interesse da população, continuaremos a realizar atividades como indicar melhorias de ruas, iluminação pública em parceria a prefeitura, que são fatores fundamentais para inibir a criminalidade nos bairros que não tem a menor infraestrutura. Nesse momento não existe bandeiras e cores partidárias para algo que atinge a todos e queremos uma sensação de segurança”, disse Lene.