parceria

Governo e Tribunal de Justiça se reúnem para alinhar reestruturação predial nas unidades do Judiciário

Com o objetivo de fortalecer a parceria entre os poderes Executivo e Judiciário, o secretário de Infraestrutura do Estado (Seinfra), Cirleudo Alencar, reuniu-se na manhã desta terça-feira, 15, na sede do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC), em Rio Branco, com a presidente, desembargadora Waldirene Cordeiro.

A pauta da reunião foi o alinhamento de uma ação entre os órgãos para a reestruturação predial das unidades do Judiciário em todo o estado.

Oito unidades do Judiciário no interior do Acre passaram por reforma. Foto: Neto Lucena/Secom

“Por ordem do governador Gladson Cameli, estamos fazendo a primeira visita de alinhamento com o Tribunal de Justiça, representado pela sua presidente, Waldirene Cordeiro. Vamos marcar a data de entrega dessas obras, que são fruto de um convênio assinado entre o governador e o TJ em outubro”, destaca Alencar.

A unidade do Poder Judiciário elencou unidades que necessitavam dessa reforma predial, e em parceria com o governo do Estado, a requisição foi atendida. 

Cooperação entre Executivo e Judiciário proporciona melhorias nas instalações do Tribunal de Justiça no Acre para atender o público e os servidores públicos. Foto: Neto Lucena/Secom

“A ação permitirá o melhoramento de nossas unidades para oferecermos um ambiente mais adequado para os servidores exercerem suas atividades, e também recebermos os cidadãos. A equipe do Tribunal de Justiça do Acre, junto à equipe do governo, deve acompanhar e avaliar a execução das ações desenvolvidas, e por isso esse alinhamento de hoje é muito importante”, ressalta a desembargadora-presidente.

Várias unidades municipais do TJ serão alvo dessas adequações prediais: Feijó, Tarauacá, Senador Guiomard, Xapuri, Brasileia e Assis Brasil. Além das tratativas, também foram discutidas e apresentadas todas as obras que serão realizadas em 2022. 

“Conseguimos também discutir uma necessidade que temos aqui no tribunal, uma intervenção na nossa diretoria de tecnologia, que é onde estão abrigados todos os dados do Poder Judiciário”, conta a diretora de logística do TJ, Alessandra Araújo.