aprimoramento

Segurança Pública realiza encerramento do Estágio de Adaptação ao Policiamento de Fronteira

Visando aperfeiçoar as forças de segurança do Acre, a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), por meio do Grupo Especial de Operações em Fronteira (Gefron), realizou na manhã desta segunda-feira, 5, o encerramento do Estágio de Adaptação ao Policiamento de Fronteira (Eapfron), no Centro Integrado de Ensino e Pesquisa em Segurança Pública (Cieps), em Rio Branco.

Encerramento do Estágio de Adaptação ao Policiamento de Fronteira (Eapfron) foi realizado nesta segunda-feira, 5. Foto: Dhárcules Pinheiro/Asscom Sejusp

Totalizando 105 horas-aulas, o estágio visou à capacitação básica dos operadores que atuam nas faixas de fronteira, como oportunidade de aprimoramento e de valorização profissional, englobando táticas e técnicas específicas de fronteira, além de disciplinas que tratam de crimes transfronteiriços, como identificação e instruções de abordagem veicular.

Policial penal Francisca Conceição de Freitas foi a única mulher do Iapen a participar do estágio. Foto: Dhárcules Pinheiro/Asscom Sejusp

A policial penal Francisca Conceição de Freitas, única mulher do Iapen participando do estágio, mostrou-se satisfeita de estar na primeira turma do Eapfron. “É uma integração entre as forças, com abordagem ao crime, principalmente nas nossas fronteiras, que são os pontos mais vulneráveis e essa integração vai fazer a proteção de forma conjunta, com todas as forças unidas em um só objetivo”, disse.

Formandos do Estágio de Adaptação ao Policiamento de Fronteira (Eapfron). Foto: Dhárcules Pinheiro/Asscom Sejusp

O secretário de Justiça e Segurança Pública, coronel José Américo Gaia, explicou que as leis federal e estadual que criaram o Gefron estabelecem que, para integrar esse contingente, o profissional deve passar por uma capacitação específica.

Secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública do Acre, coronel José Américo Gaia. Foto: Dhárcules Pinheiro/Asscom Sejusp

“É o que concluímos agora, com esse efetivo que está disponível nas forças, para serem convocados a compor o Gefron à medida que formos acertando com as unidades que compõem o Sisp [Sistema Integrado de Segurança Pública], que são as polícias Militar, Civil, Penal e Bombeiros, para se juntar em uma atividade específica de combate aos crimes transfronteiriços”, explicou.

Alunos formandos do curso Eapfron posam com secretário adjunto, coronel Evandro Bezerra. Foto: Dhárcules Pinheiro/Asscom Sejusp

A capacitação está sendo ofertada em âmbito estadual e tem a participação de operadores da Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Penal, Centro Integrado de Operações Aéreas, Gefron e Polícia Rodoviária Federal (PRF).