articulações políticas

Segov comemora um ano de articulações políticas com instituições democráticas do Acre

A Secretaria de Governo (Segov) foi criada, no final de 2020, pelo governador Gladson Cameli, para promover o diálogo com as instituições democráticas do estado. O secretário Alysson Bestene, à frente da pasta desde a sua criação, avalia o serviço prestado ao Acre pela Segov nesse período.

“Estamos fazendo o papel de mediação do governo com entidades políticas, associações, sindicatos, prefeituras, câmaras de vereadores, Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) e a nossa bancada federal, de deputados e senadores. Ao longo desse tempo, aproximamos essas instituições do governo para incentivar a execução de projetos que sejam do interesse da gestão e, sobretudo, da população acreana”, afirmou Alysson.

O gestor da Segov também destacou o reconhecimento do governo ao trabalho do Legislativo Estadual. Foto: Agência Aleac

Nesse sentido, a Segov manteve constante diálogo com os sindicatos, debatendo possíveis melhorias para as categorias e o aperfeiçoamento de leis que beneficiem o funcionalismo público estadual. A pasta também cumpriu a missão de integrar as demais secretarias do governo.

“Em parceria com a Casa Civil, temos buscado diminuir as distâncias entre os gestores estaduais para promover o trabalho de equipe como um todo, para que a gente alcance a unidade. Cumprimos a determinação do governador Gladson Cameli para atender os anseios da nossa população, sempre seguindo a sua filosofia de conduzir a gestão sem olhar as cores partidárias e privilegiando as populações mais carentes e isoladas”, ressaltou o secretário.

Articulação com a Aleac

Um dos cenários de maior articulação da Segov é a Aleac, por ser a Casa Legislativa que aprova leis e projetos importantes para o Poder Executivo.

Em 2021 foram aprovados projetos de lei importantes, como o abono para os servidores da Educação, a Lei Orgânica da Polícia Penal, e o Orçamento do Estado. Foto: Agência Aleac

“Fornecemos informações importantes aos deputados estaduais para o debate democrático. Fechamos o ano legislativo de 2021 com várias demandas importantes, de interesse do governo, que envolvem os servidores e toda a população. Por isso quero agradecer o empenho do presidente Nicolau Júnior e da nossa base parlamentar governista, composta por 16 deputados estaduais. Eles conseguiram aprovar projetos de lei (PLs) importantes, como o abono para os servidores da Educação, a Lei Orgânica da Polícia Penal, que atendeu o anseio da categoria, e o Orçamento do Estado”, pontuou Alysson.

Segov manteve constante diálogo com os sindicatos. Foto: Arquivo Secom.

O gestor da Segov também destacou a valorização do governo ao trabalho do Legislativo estadual. “Aprovamos as emendas para cada um dos 24 deputados estaduais no valor de R$ 1 milhão, que vão atender entidades da sociedade civil e prefeituras. Por outro lado, os parlamentares aprovaram a Proteção Social à Corporação da Polícia Militar e a garantia para os funcionários da Saúde da etapa alimentação, de R$ 500 reais para todos. São leis importantes que tramitaram com a o apoio da nossa base, seguindo a decisão do governador Gladson de atender e valorizar cada vez mais os nossos servidores”, disse.

Parceria com as prefeituras

Um outro trabalho importante desenvolvido pela Segov foi fomentar parcerias com todas as prefeituras do estado. “O governador não tem medido esforços para que os investimentos do Estado cheguem na ponta e beneficiem aqueles que mais precisam e a Segov acompanha todos esses projetos e ações. Assim, fizemos com as prefeituras vários convênios, que garantiram a distribuição de água potável em vários bairros dos municípios, além da pavimentação e limpeza de ruas urbanas e recuperação de ramais rurais”, frisou Alysson.

Diálogo com a bancada federal

Alysson ressaltou ainda a ação da Segov junto aos deputados federais e senadores acreanos para garantir a indicação de emendas parlamentares que beneficiem o povo do Acre. “A gente tem mantido um diálogo constante com os nossos parlamentares federais, no sentido de acompanhar a elaboração de emendas, para que os investimentos sejam direcionados aos setores que mais precisam, sempre nos antecipando a alguma crise que possa ocorrer e sugerindo à equipe de governo os melhores encaminhamentos para que as ações decorrentes desses recursos de emendas cumpram o seu objetivo social”, explicou Bestene.