No Aviário

Ciência e Tecnologia será instalada na antiga Secretaria de Agropecuária

A Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict), que antes estava instalada em espaços alugados, agora passará a funcionar nas instalações da antiga Secretaria de Agropecuária. Um prédio público, localizado no bairro Aviário, região central de Rio Branco. A mudança faz parte da política de contenção de gastos, promovida pelo governador Gladson Cameli.

“Nós tínhamos um custo mensal de R$ 18 mil de aluguel. Com a sessão desse espaço para a nossa secretaria, vamos ter redução anual não só de aluguel, como também de insumos, material de expediente e de energia elétrica. Resultando em uma economia grande para o Estado”, explica o titular da pasta Anderson Abreu.

A transferência foi possível, por que houve a fusão das secretarias de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) e Agropecuária (Seap), formando a Secretaria de Estado de Produção e Agronegócio (Sepa). Com a integração, a nova estrutura concentrou todos os serviços em um único local – atualmente na Estação Experimental, excluindo a necessidade de ter espaços separados.

“Com a fusão das secretarias não tem necessidade de ter dois prédios públicos para um mesmo órgão, então, resolvemos desocupar um, para ceder para outra pasta que não tinha sede própria”, explica Paulo Wadt, secretário da Sepa.

O secretário da Sepa entregou o espaço para a Ciência e Tecnologia esta semana (Foto: Marcos Vicentti/Secom)

Paulo lembrou, que só com essa medida administrativa, junção das pastas e a saída de estabelecimentos alugados, o Estado vai economizar mais de R$ 1 milhão por mês.

A fusão dos estabelecimentos estaduais é também uma das novas e principais diretrizes adotadas pelo atual governo para enxugar a máquina pública e reduzir custos. “A concentração dos espaços é uma forma até de tornar os atendimentos mais eficientes, porque concentra os serviços por áreas”, ressalta Wadt.

Adequação do prédio

Para receber os novos serviços e servidores, o espaço vai passar por algumas adequações, como pintura e reorganização de espaços. As adaptações estão sob a responsabilidade da Secretaria de Infraestrutura do Estado. “No máximo em um mês teremos condições de trazer toda a equipe e nos mudar em definitivo”, comemora o secretário Anderson.

O diretor de Produção e Agronegócio da Sepa, Nilton Craveiro, ressaltou que o estabelecimento passará por adequações, mas preservará sua estrutura, porque é uma construção histórica. “Aqui começou o trabalho da produção agrícola e rural do Estado do Acre, então, suas características originais precisam ser mantidas, por que esse é um prédio histórico”, salienta.