Verba garantida

Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos capta R$ 46 milhões em recursos para execução em 2024

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH), divulgou nesta semana, no 1º Encontro de Alinhamento das Ações Estratégicas da pasta, realizado na sede do Sebrae, em Rio Branco, a captação do montante de R$ 46 milhões em recursos provenientes de emendas parlamentares, transferências e outras fontes, a serem aplicados neste ano.

A titular da SEASDH, Maria Zilmar da Rocha, explica que uma parcela será destinada para a reforma da sede da pasta e em diversas ações da secretaria.

Titular destaca o planejamento para aportar recursos. Foto: cedida

“Conseguimos captar recursos por meio de emendas, de transferências, que irão nortear as políticas de assistência da nossa secretaria. Em atendimento, as emendas estaduais totalizaram mais de R$ 6 milhões em que todas foram empenhadas e pagas pelo governo do Estado”.

A execução e pagamento de todas as emendas foram realizados conforme o planejamento da SEASDH, utilizando instrumentos como o Plano Plurianual (PPA) e a Lei Orçamentária Anual (LOA), que já foram publicados e validados, o que torna possível planejar a execução de todos esses recursos.

Diretor de Planejamento destaca os esforços da secretaria para arrecadar fundos. Foto: Carolina Torres/Secom

 “Os recursos foram captados por indicações da vice-governadora, Mailza Assis, no seu exercício de senadora, que foi a que mais aportou capitais para nossa secretaria, totalizando em média mais de 48 milhões de reais, que estão sob o nosso arcabouço de projetos”, destaca o diretor de Planejamento da pasta, André Crespo.

Esses resultados provém de transferências especiais do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), de emendas estaduais, do Sistema SIGTV, e do Transferegov.

André Crespo ressalta ainda o esforço da secretaria em não perder nenhum recurso até o fim do ano passado. “Com isso, até dezembro de 2023, conseguimos empenhar e garantir um capital para aplicação em 2024. Temos um ano de execução dos recursos e possíveis novas captações”, declara o gestor.

Essa abordagem estratégica demonstra o compromisso do governo em direcionar investimentos de forma eficiente para atender às demandas da assistência social e direitos humanos no estado.