prevenção

SEASDHM promove saúde masculina no Novembro Azul

Na manhã desta segunda-feira, 22, a Secretaria de Estado de Assistência Social, dos Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres (SEASDHM) realizou uma cerimônia em alusão ao Novembro Azul, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), alertando os seus servidores sobre a saúde do homem. 

Parceria entre a SEASDHM e a SEMSA promove a saúde dos servidores. Foto: Elias Oliveira/SEASDHM

A campanha do Novembro Azul alerta, esclarece dúvidas e valoriza a saúde dos homens, assim como no dia 17 também é comemorado o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, tornando este mês em um momento simbólico ao incentivo à saúde masculina.

Para valorizar a data, a SEMSA forneceu uma roda de conversa com Francisco Holanda, responsável pela área de saúde do homem e Rucilene Félix, responsável pela área da saúde da população negra. Outro tópico abordado, em vista ao dia 20 de novembro, data que é celebrada nacionalmente o Dia da Consciência Negra.

Servidores da SEASDHM participaram da roda de conversa sobre as temáticas. Foto: Elias Oliveira/SEASDHM

O governo do Estado se preocupa com a saúde de seus servidores, e por isso, realiza celebrações como essa, incentivando rodas de conversas, palestras e atividades que trazem reflexões e conhecimentos. Na ocasião, agendamentos de exame PSA, testes rápidos e aferição de pressão e glicemia também foram disponibilizados.

Holanda aponta que em ações como essa, os homens são participativos, mas no dia-a-dia não se preocupam com a sua saúde e acabam descobrindo alarmantes problemas de saúde em momentos pontuais como esse. Os profissionais recomendam que homens com idade acima dos 40 anos passem a realizar seus exames, pois, com a descoberta precoce, a chance de cura de um câncer de próstata é de 90%.

A participação de mulheres é de suma importância, pois são um dos fatores que mais levam os homens a buscar a sua qualidade de saúde. Maria da Luz, servidora da SEASDHM destacou a importância de ações como essa, disseminando informações e diminuindo preconceitos.

A participação das mulheres é fundamental, incentivando os homens a se cuidarem. Foto: Elias Oliveira/SEASDHM

Rucilene abordou o racismo silencioso que é propagado na sociedade, onde pessoas executam atos racistas e outros sofrem a violência e não a sentem, por serem tratadas de maneira banal. Ela enfatiza: “Precisamos tratar o racismo com extrema seriedade, reconhecendo essa problemática e estabelecendo os nossos valores. É necessário atentar a população e educar os nossos filhos, para que todos sejam tratados com respeito”. 

“Nós homens precisamos nos cuidar”, afirma Jessé Leitão, do Setor de Compras da SEASDHM, que acha fundamental a promoção de rodas de conversa, em face da resistência dos homens, na procura de cuidados mais básicos para o prosseguimento da vida.