Seaprof debate produção orgânica e certificação

No Acre há três grupos certificados, os quais comercializam produtos como farinha e banana.

oficina_900_2.jpg

Certificação socioparticipativa é tema principal do evento. (Foto: Sérgio Vale)

O Governo do Acre, através da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), realiza nesta sexta-feira, 30,  na Escola da Floresta uma oficina sobre produção orgânica e certificação Participam produtores rurais e alunos da Escola da Floresta.

A certificação socioparticipativa, tema principal do curso, é defendida pela consultoria ACS Amazônia Certificação Socioparticipativa. Trata-se de acordo com a bióloga Joana Oliveira, da ACS, um processo de construção e promoção coletiva do desenvolvimento local, através da geração de credibilidade pelo envolvimento de parceiros locais em busca do fortalecimento da agricultura familiar da floresta, representada por agricultores/agricultoras, extrativistas, ribeirinhos e povos indigenas quando na conservação e manutenção dos recursos naturais e melhoria de qualidade de vida.

"Nós apoiamos a certificação de produtores, de propriedades", informou Joana. No Acre há três grupos certificados: o Grupo de Produtores do Humaitá, Associação de Produtores do Projeto Moreno Maia e Projeto Reca. Há outros em processo de certificação. Os produtores comercializam farinha, banana, pupunha, melancia e feijão, entre outros, com certificação.