grupos técnicos

Saúde realiza Capacitação em Vigilância do Óbito Materno, Fetal e Infantil

Evento conta com participação de 56 profissionais de todo o estado

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Saúde (Sesacre) e do Núcleo Estadual de Vigilância do Óbito, realiza, esta semana, em Rio Branco, a I Capacitação Estadual em Vigilância do Óbito Materno, Fetal, Infantil e Atuação em Comitês de Mortalidades. O público-alvo são coordenadores de Vigilância Epidemiológica dos municípios, que atuam na investigação dos óbitos em nível domiciliar, ambulatorial e hospitalar.

O objetivo é oferecer subsídios aos profissionais de saúde para desenvolver e qualificar a vigilância do óbito materno, infantil e fetal e atuar em conjunto com os grupos técnicos municipais e comitês de mortalidade.

De acordo com a coordenadora, Rener Luciana Maia, a investigação dos óbitos é fundamental para a definição de estratégias. Foto: Luana Lima/Sesacre

De acordo com a coordenadora estadual de Vigilância do Óbito, Rener Luciana de Oliveira Maia, a investigação desses óbitos é fundamental para a definição de estratégias e o planejamento de ações efetivas que impactem na redução da mortalidade materna e infantil do Acre.

“Queremos, com essa capacitação, fortalecer a qualidade da investigação, para conseguir identificar os fatores determinantes dos óbitos e subsidiar a adoção de medidas de prevenção e promoção à saúde”, salientou.

O público-alvo são coordenadores de Vigilância Epidemiológica dos municípios. Foto: Luana Lima/Sesacre

Para o chefe de Departamento de Vigilância em Saúde da Sesacre, José Gabriel Mesquita, a oficina busca construir uma visão integrada entre as atividades de vigilância com as ações prioritárias dos Núcleos da Saúde da Mulher, da Criança, do Adolescente e da Saúde Indígena.

“Com as palestras e oficinas, os técnicos terão oportunidade de se apropriar dos conteúdos teóricos de mortalidade materna e infantil, analisar processos de investigação e indicadores relacionados à assistência, realizar notificações de agravos e exercitar o trabalho em grupo técnico”, ressaltou.