Porto Acre

Saúde Itinerante Especializado realiza penúltimo atendimento em 2022

A penúltima edição do Saúde Itinerante no ano leva atendimento especializados a moradores de Porto Acre. As atividades ocorreram nesta sexta-feira e sábado, 14 e 15, na Escola Estadual Edmundo Pinto Neto e na Unidade Básica de Saúde Ilda Barbosa de Souza. Na ocasião foram atendidos também pacientes das comunidades da Vila do V e Vila do Incra.

Penúltima edição do Saúde Itinerante no ano leva atendimento especializados a moradores de Porto Acre. Foto: Odair Leal/Secom

Com um total de 3.302 procedimentos, a ação contou com atendimentos em pediatria, ginecologia e obstetrícia, clínico geral, ortopedia, infectologia, gastroenterologia e odontologia. Ultrassonografia, elastografia hepática, endoscopia digestiva, PCCU (papanicolau), vacinação, testes rápidos, exames laboratoriais, bucomaxilo facial e endondontia foram alguns dos exames e tratamentos oferecidos na edição.

“O programa teve uma modificação do seu formato. Hoje trabalhamos com o itinerante especializado e com a odontologia especializada. A nossa visita tem o objetivo de estar próximo aos profissionais, aos municípios, para fazermos as parcerias e trazer saúde a nossa população, da forma que tem que ser, priorizando vidas”, declarou a secretária de Saúde, Paula Mariano.

A Secretária de Saúde, Paula Mariano, acompanhou os atendimentos neste sábado, 15. Foto: Odair Leal/Secom

Edna Cuiabano, secretária municipal de Saúde de Porto Acre, celebrou a parceria. “É um atendimento que dá certo. Nossos cidadãos estão saindo satisfeitos, principalmente agora que é um atendimento especializado. A odontologia é o diferencial, pois os pacientes saíram da regulação e estão tendo, agora, a resolutividade do seu problema”, informou.

Daniele Pereira comemorou não ter que se deslocar até Rio Branco para consulta: Foto: Odair Leal/Secom

Gravida de cinco meses, Daniele Pereira, foi em busca de se consultar com a obstetra. “Até então, para mim, o atendimento está sendo bom, todos bem atenciosos. Eu estava regulada pela Fundação, minha gravidez é de alto risco, então rapidamente me ligaram. O melhor é que não tive que ir a Rio Branco, me consultar”.