pelo sus

Saúde do Acre discute obesidade e sobrepeso em seminário

Por Carina Menezes

Evento une universidades federais com secretarias estaduais de saúde do Acre e do Mato Grosso

Nesta quarta-feira, 23, aconteceu o I Seminário AMA-SUS, organizado por gestores da Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre) e pesquisadores da Universidade Federal do Acre (Ufac), em parceria com a Secretaria de Saúde do Mato Grosso, com foco no enfrentamento e controle da obesidade e do sobrepeso.

Foto: Divulgação

Com o tema Acre e Mato Grosso no Enfrentamento e Controle da Obesidade no SUS, o projeto, financiado pelo Ministério da Saúde (MS), visa a integração de atividades de pesquisa, extensão e formação de trabalhadores da Atenção Básica, no que se refere à prevenção, diagnóstico e tratamento da obesidade no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), bem como prevê qualificações em formato EAD para os profissionais dos municípios que atuam na atenção primária e gestores em saúde, de ambos os estados.

De acordo com a nutricionista e chefe do Núcleo de Alimentação e Nutrição da Sesacre, Deltirene Cardoso: “todos esses esforços devem impactar positivamente na ordenação do cuidado e melhor acolhimento dos usuários com sobrepeso e obesidade que acessarem os estabelecimentos de saúde, em todo o estado”.

Realizado em formato online, o evento conta com palestras, mesas redondas e conferências que tratam da obesidade e sobrepeso, com pontos relativos à realidade dos dois estados. A primeira mesa redonda Sobrepeso e obesidade no Estado do Acre, vai tratar das experiências desenvolvidas no Acre como resultados de pesquisas realizadas pela Ufac com o apoio da Secretaria de Saúde.

“Um recente desdobramento foi a publicação do Atlas da Obesidade no Estado do Acre, que traz dados por faixa etária, fase da vida e por região de saúde, a partir de informações de dados gerados pelos municípios e agregados no Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan)”, conta a nutricionista.

Deltirene explica que a construção dos espaços em conjunto atende a própria recomendação do SUS. “Essa é uma demanda da Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde. Então, tudo foi pensando dentro daquilo que traz a Lei Orgânica da Implementação do SUS, da educação permanente e continuada em saúde”, comenta.

O evento teve início às 10h30 (horário de Brasília) e foi destinado aos gestores da atenção primária dos municípios. O encerramento aconteceu com o lançamento de Capacitações para Profissionais da Atenção Primária em Saúde e Gestores em Saúde para os dois estados.