Seminário “Mercado Fronteira – Brasil e Peru” é realizado em Rio Branco

seminario_internacional_900_13052008.jpg

Encontro ressaltou a importância da participação das empresas acreanas no comércio internacional entre Brasil e Peru. (Foto: Angela Peres)

O fortalecimento das micro e pequenas empresas para o comércio internacional entre Brasil e Peru, foi o objetivo principal do seminário "Mercado Fronteira – Brasil e Peru", realizado pelo Governo do Estado, Sebrae, Federação das Indústrias do Acre (Fieac), Federação do Comércio do Acre (Fecomércio) e Associação Comercial, Industrial de Serviços e Agrícola do Acre (Acisa). O encontro aconteceu no auditório do Sebrae-Centro, na manhã desta terça-feira, 13, com a participação de empresário brasileiros e peruanos.

A construção da rodovia que liga o Acre ao Oceano Pacífico, passando pelo Peru, é uma das obras esperadas para a concretização das relações internacionais entre os dois países. "O Acre ganha muito com a ligação com o Pacífico, pois é o estado que vai liderar as exportações dos produtos que passarão por aqui", ressaltou o secretário de Turismo e Laser, e representante do governador do Estado no Seminário, Cassiano Marques. 

lanzeht__ludena_900_13052008.jpg
{xtypo_quote}Para o cônsul-geral do Peru no Acre, Lanzeth Ludeña, a estrada do pacífico é a concretização da integração entre os dois países. {/xtypo_quote}

Para o cônsul-geral do Peru no Acre, Lanzeth Ludeña, as expectativas peruanas destacam a possibilidade de intercâmbio cultural e de trabalho entre os dois países, principalmente nas cidades de fronteira, como Iñampari que faz divisa com Assis Brasil. "A estrada do pacífico será um realidade em pouco tempo. Temos de trabalhar para que a estrada se transforme em desenvolvimento garantido para as populações dos dois países", ressaltou Ludeña.

As iniciativas do Acre para a integração com o Peru começaram há oito anos. Uma das relações comerciais já existentes com o Peru é a importação de hortaliças e frutas a custos mais baixos. "Estamos bem próximos de começar a exportação da carne acreana para o Peru. Hoje, nós fazendo a importação de alho e azeitona-preta peruanos", disse o presidente da Acisa, Adem Araújo.

Segundo o representante do programa Mercado Fronteira do Sebrae/Acre, Jorge Mazer, os produtos do Acre identificados para a exportação ao Peru são dos setores de móveis, laticínios, carnes e bebidas. "O Peru tem um mercado consumidor muito grande. Com a estrada do pacífico, queremos motivar os empresários acreanos a investir na exportação de seus produtos", observou Mazer.

raissa__rosseter__900_13052008.jpg

{xtypo_quote}Representante do Sebrae nacional, Raissa Rossiter, diz que a aproximação do Brasil com o Peru é uma iniciativa de interesse estratégico, politico e institucional para o país e para a região Norte.{/xtypo_quote}
Em nível nacional, a aproximação do Brasil com o Peru é vista com boas expectativas para o desenvolvimento da região Norte. "Na pauta de importações do Peru, existem produtos que os estados do Acre, Mato Grosso e Rondônia produzem e que podem ser exportados para o país vizinho. Por outro lado, o Brasil também pretende importar produtos do Peru. Isso vai garantir a relação comercial", disse a gerente de Acesso ao Mercado do Sebrae nacional, Raissa Rossiter.