Reforma de pastos garante qualidade de rebanho no Juruá

Nos últimos cinco anos, pecuarista se dedicou a recuperar 600 hectares de pastagens (Foto: Leônidas Badaró/Secom)
Nos últimos cinco anos, pecuarista se dedicou a recuperar 600 hectares de pastagens (Foto: Leônidas Badaró/Secom)

Os criadores de gado do Juruá têm investido cada vez mais em tecnologia para aumentar a quantidade e a qualidade do rebanho bovino criado na região. Tantos investimentos garantem a oferta de matéria prima e justificam a implantação de indústrias, como o moderno frigorífico que será inaugurado em Cruzeiro do Sul neste sábado, 23.

Um desses pecuaristas preocupados em aumentar a produtividade de sua área, sem o uso do fogo e sem derrubadas, é Epitácio Júnior, que durante a sexta-feira, 22, apresentou ao diretor-presidente do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), Mamed Dankar, os investimentos realizados em sua propriedade.

Ao longo dos últimos cinco anos, o pecuarista resolveu investir pesado na recuperação de pastagens e melhoramento genético que garantam as condições necessárias para aumento e qualidade do seu rebanho.

Gado em pasto reformado ganha peso mais rápido. Toda a produção é comercializada com frigoríficos de Cruzeiro do Sul (Foto: Leônidas Badaró/Secom)
Gado em pasto reformado ganha peso mais rápido. Toda a produção é comercializada com frigoríficos de Cruzeiro do Sul (Foto: Leônidas Badaró/Secom)

O resultado é impressionante. Mesmo quem não é criador de gado se impressiona com a qualidade dos pastos espalhados pelas 600 hectares da propriedade. Toda a área de pastagem foi recuperada usando destoca, gradeamento e aplicação de calcário e adubo para a correção do solo.

“Estamos saindo de uma área degradada, onde a mecanização e a correção do solo conseguiram recuperar os pastos. O investimento vale a pena, pois você consegue dar ao gado uma alimentação que proporciona ganho de peso em menor tempo”, afirmou Epitácio Júnior.

Aumento da produtividade e acesso ao crédito

Atualmente, quase mil cabeças de gado são criadas na fazenda. O uso da tecnologia faz com que o proprietário consiga abater bois com dois anos de idade, com peso de 16 arrobas. Toda a produção da fazenda é absorvida pelos frigoríficos da região de Cruzeiro do Sul.

Outro fator importante para o aumento da produtividade é o melhoramento genético, por meio de inseminação artificial. O resultado é um gado de melhor qualidade. “Esse é outro aspecto que não tem como voltar atrás. Esse gado é fruto de inseminação artificial aqui mesmo na fazenda”, explicou Júnior.

Mamed Dankar, diretor presidente do Idaf, elogiou a iniciativa do produtor. “O governador Tião Viana tem pedido para que toda a equipe de produção trabalhe em parceria com os produtores. Vimos aqui o cuidado com o rebanho e os investimentos que estão sendo feitos. Vamos ampliar a parceria para que o proprietário tenha acesso ao crédito e possa ampliar esse trabalho maravilhoso que já vem sendo realizado”, destacou.