Rede Acreana promove campanha do Laço Branco em Tarauacá

A campanha do Laço Branco busca conscientizar homens, jovens e adolescentes (Foto: Maria Meirelles)
A campanha do Laço Branco busca conscientizar homens, jovens e adolescentes (Foto: Maria Meirelles)

A Rede Acreana de Mulheres e Homens (RAMH) aproveitou a ação da Unidade Móvel de Acolhimento à Mulher, em Tarauacá, nos últimos dias 6 e 7, para promover a campanha do Laço Branco: Homens pelo Fim da Violência contra a Mulher, nos bairros da Praia e Centro. A iniciativa busca conscientizar a população masculina sobre violência doméstica.

Material utilizado pela RAMH para divulgar a ação educativa ( Foto: Maria Meirelles)
Material utilizado pela RAMH para divulgar a ação educativa (Foto: Maria Meirelles)

Criada em maio de 1988, a RAMH é uma organização não governamental que busca contribuir para a construção e o resgate das relações sociais entre mulheres e homens, baseadas no respeito às diferenças, tendo em vista a equidade de gênero.

A campanha do Laço Branco chegou ao Brasil em 1999. No Acre, a ação é promovida no período dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher, de 25 de novembro a 10 de dezembro. Palestras, rodas de conversas e panfletagens são os mecanismos utilizados pela RAMH para divulgar a ação educativa.

“A conscientização da sociedade é vital. No Brasil, a cultura do machismo ainda é muito presente. Por isso, nós, da Rede Acreana, estamos trabalhando em várias frentes de atuação, em especial com a prevenção, desconstruindo com a população masculina a ideia equívoca de que homens são superiores às mulheres”, ressaltou o representante da RAMH, Kairo Araújo.

Para a titular da SEPMulheres, Concita Maia, o trabalho das ONGs é essencial no enfrentamento à violência doméstica. “A SEPMulheres tem atuado de maneira integrada com todas as instituições que trabalham com políticas para as mulheres no intuito de fortalecer, implementar novos serviços e, consequentemente, erradicar os casos de violência doméstica”, afirmou.