25 de novembro

“Que todos façam o que estou fazendo”, diz doador de sangue há 47 anos

Na sala de coleta do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Acre (Hemoacre),  Anselmo Henrique de Araújo, de 67 anos, realiza mais uma doação de sangue. O ato é para ele uma atividade de rotina, tendo em vista que é doador há 47 anos, fazendo valer o pressuposto da alteridade de que “todo ser humano é interdependente do outro”.

Anselmo Henrique de Araújo, de 67 anos, realiza mais uma doação de sangue há 47 anos.  Foto: Odair Leal/Secom

Anselmo já realizou coleta de sangue em outros três estados, permitindo que vidas fossem salvas.

“Que todos façam o que estou fazendo, que vai longe. Eu estou fazendo a minha parte. Eu quero chegar aos cinquenta, pelo menos, realizando doações. Fico muito agradecido em ter a oportunidade de fazer isso”, comentou Anselmo Araújo.

Anselmo realizou a doação durante o evento em alusão ao Dia Nacional do Doador de Sangue, realizado pela Secretaria de Estado de Saúde do Acre (Sesacre), por meio do Hemoacre, nesta quarta-feira, 24.

Secretária de Estado de Saúde, Paula Mariano, ladeada pela equipe do Hemoacre, em evento do Dia Nacional do Doador de Sangue. Foto: Odair Leal/Secom

O Dia Nacional do Doador de Sangue foi estabelecido para o dia 25 de novembro, como uma forma simbólica de agradecer aos indivíduos que reservam um pouco do seu tempo e amor para fazer o bem.

A data foi escolhida por estar próxima de um período em que se registram estoques baixos nos bancos de sangue e, ao mesmo tempo, uma demanda maior, com a proximidade de férias, festividades de final de ano, carnaval e outros.

O sangue é essencial para tratamentos e intervenções urgentes e pode ajudar pacientes que sofrem de condições com risco de vida, além de apoiar procedimentos médicos e cirúrgicos complexos. O sangue também é vital para o tratamento de feridos durante emergências de todos os tipos (desastres naturais, acidentes, conflitos armados) e tem um papel essencial nos cuidados maternos e neonatais.

Uma única doação é capaz de salvar até quatro vidas

A quantidade retirada não afeta a saúde do doador porque a recuperação é imediata, logo após a doação. Uma pessoa adulta tem em média cinco litros de sangue e, em uma doação, são coletados no máximo 450ml de sangue.

O sangue é um composto de células que cumprem funções como levar oxigênio a cada parte do nosso corpo, defender nosso organismo contra infecções e participar na coagulação. Não existe nada que substitua o sangue.