Produtores de Tarauacá trazem farinha para a capital

José de Amorim Lima Neto, vice-presidente da Associação de Produtores Rurais Paz e União (Foto: Assessoria Seaprof)
José Lima Neto acompanhou o transporte até a Ceasa (Foto: Assessoria Seaprof)

Produtores do Projeto de Assentamento (PA) Novo Destino, às margens do Rio Tarauacá, no município de mesmo nome, estão em Rio Branco para comercializar quatro toneladas de farinha de mandioca. O produto é resultado de investimentos na recuperação de áreas degradadas para plantio anual de culturas, realizado pelo governo do Estado na região.

Os produtores estão associados à Associação de Produtores Rurais Paz e União, cujo vice-presidente é José de Amorim Lima Neto, que acompanhou o transporte da farinha até a Central de Abastecimento de Rio Branco (Ceasa), para comercialização. “Em Tarauacá a farinha tem pouco valor. Esperamos conseguir um preço melhor aqui”, disse.

Foram mecanizados 120 hectares no PA Novo Destino. Além dessa ação, também foram entregues duas mil mudas de açaí, dez kits para construção de casas de vegetação, cinco mil mudas cítricas (laranja, tangerina e limão), 1,2 mil quilos de sementes de milho híbrido, 60 kits para construção de galinheiros, seis mil pintos de um dia, 4,8 mil quilos de ração inicial para criação de aves e ainda mais de R$ 2 milhões acessados por meio do Pronaf. O transporte da farinha de mandioca até Rio Branco também recebeu apoio do governo do Estado por meio da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof).

PA Novo Destino

O Projeto de Assentamento Novo Destino foi criado em 1995 e tem aproximadamente 300 famílias assentadas em seus 27.749 hectares.