Produtor calcula colheita de cinco toneladas de milho por hectare

Agricultor está satisfeito com o resultado de sua lavoura (Foto: Luciano Pontes/Secom)
Agricultor está satisfeito com o resultado de sua lavoura (Foto: Luciano Pontes/Secom)

Na propriedade São José, localizada na Transacreana, são 50 hectares dedicados exclusivamente para a cultura do milho. O trabalho é sustento de José Silva da Cunha há 22 anos. Nesta semana inicia a colheita, atividade que terá apoio do governo do Estado, por meio da cessão de máquina pela Secretaria de Estado de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seprof).

O milho foi plantado no fim de setembro.  E para a mecanização do solo, houve também apoio de um trator da Seaprof. “Tive ajuda do governo com a máquina e o resto é tudo por minha conta”, diz José, explicando que a atividade é fruto da dedicação dele e do filho. Para a colheita, foram contratados ainda cinco homens para ajudar na organização e ensacamento dos grãos que seguem para a secadora, equipamento da cooperativa da qual participa.

“Sempre tive o conhecimento a longos anos de plantar milho, porque sempre deu renda, mais que as outras produções que tentei, porque tem menos custo”, ressalta.

Com a expectativa de colher cinco toneladas de milho por hectare, o que corresponde a uma média de cem sacos por hectare, José calcula que vai obter R$ 150 mil da produção deste ano. “Tudo tiro do milho e este ano espero ter uma boa renda”, conclui.