Prêmio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio é lançado no Acre

Os vencedores não recebem dinheiro mas um selo de certificação com o qual poderão avançar ainda em seus projetos

A Secretaria Geral da Presidência da República lançou nesta sexta-feira em Rio Branco a segunda edição do Prêmio Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Brasil, em evento realizado no auditório do Sebrae/Centro. Estiveram participando representantes da Caixa Econômica Federal,  Banco do Brasil, Prefeitura de Rio Branco, secretários de Estado e lideranças de organizações envolvidas com projetos de responsabilidade social.

O Acre é o 13º Estado a ter o lançamento do prêmio.De acordo com Cândido Hilário, assessor da SGPR, Prêmio ODM Brasil para valorizar e fortalecer ações e iniciativas bem sucedidas implementadas pela sociedade e pelo poder público visando alcançar, até 2015, os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).

Os oito objetivos foram estabelecidos em 2000 pela Organização das Nações Unidas (ONU) em conjunto com 191 países, inclusive o Brasil. São eles: erradicar a pobreza e a fome; atingir o ensino primário universal; promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres; reduzir a mortalidade da infância; melhorar a saúde materna; combater o HIV/Aids, a malária e outras doenças; garantir a sustentabilidade ambiental; estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento.

Os interessados podem se inscrever pelo portal do prêmio (www.odmbrasil.org.br), no qual está o regulamento, ou pelo Correio, com o envio da ficha de inscrição e documentos solicitados para a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) – SAIS – Área 02-A – 70610-900 – Brasília (DF).

A secretária de Estado da Ação Social, Maria das Graças, disse que o Acre pode apresentar boa contribuição aos Objetivos do Milênio porque reúne bom número de atividades ligadas à promoção humana.  “O projeto da Casa Rosa Mulher, por exemplo, foi vencedora na primeira edição do prêmio, em 2005”, lembrou. 

A história da Casa Rosa Mulher, que hoje é um Centro de Referência para Mulheres em Situação de Violência, já completou uma década.  No início, o  principal objetivo era acolher as mulheres vitimas do tráfico de pessoas. Muitas, na busca de melhores condições de vida, se aventuravam como prostitutas nos garimpos de Rondônia e regiões próximas.

A mudança de estrutura da Casa Rosa Mulher proporciona, atualmente, atendimento articulado com as delegacias da mulher, centros de saúde e Ministério Público. Os casos de violência com risco de vida, inclusive, são encaminhados para uma Casa Abrigo específica do município. Passando por uma reforma em sua estrutura físca, a Casa   oferece cursos profissionalizantes voltados para a geração de renda. Cursos de manicure, cabeleireiro, jardinagem e até de flores naturais da Amazônia são oferecidos às mulheres acreanas. Muitas, inclusive, com o apoio da instituição, conseguiram romper o ciclo da violência e conquistaram uma nova vida. 

Hilário: Lula quer levar prêmio ao mundo

O assessor da Secretaria Geral da Presidência da República, Cândido Hilário, explicou que o Estados, com suas experiências, podem se candidatar ao prêmio. Os vencedores não recebem dinheiro mas um selo de certificação com o qual poderão avançar ainda em seus projetos. Saiba mais sobre os Objetivos do Milênio na entrevista abaixo com Hilário: 

Quais os objetivos desse prêmio?
Cândido Hilário: O Presidente Luis Inácio Lula da Silva criou o prêmio  com os seguintes objetivos: que a sociedade civil se movimente através dos projetos sociais  para participação e incentivar as soluções aos oitos pontos dos Objetivos do Milênio. É com esse caráter de participação social, seja com as prefeituras ou sociedade civil que o Presidente estipulou esse prêmio.

Não se trata de prêmio em dinheiro mas algo incentivador. É como se fosse um selo de garantia de qualidade social. Evidentemente, quem se envolver na disputa e foram vitoriosos terão portas abertas para financiamentos não só em órgãos nacionais como internacionais. 

Quem poderá participar?
Hilário: As prefeituras e a sociedade civil, todas as ongs, movimentos sindicais, qualquer tipo de entidade que tenha projeto social e que esse projeto social incentive os pontos dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio –ou um desses pontos –poderá participar.

Qual é o calendário do prêmio?
Hilário: Dia 31 de outubro encerram-se as inscrições por isso estamos em maratona pelo Brasil, inclusive neste momento ocorrem cerimônias de lançamento em outros Estados. Em março de 2008 será a entrega do prêmio. 

Em comparação a prêmios similares no Brasil e no mundo, qual a diferença?
Hilário: Este é o primeiro no mundo criado para incentivar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. O Presidente Lula está fazendo gestão na ONU para que não seja somente um prêmio do Brasil mas que tenhamos também a versão internacional do prêmio para melhor incentivar a integração dos países  para erradicar a fome, a mortalidade infantil, melhor educação de base, equidade de gênero, inclusive para incentivar parcerias na área social.

Edmilson Ferreira
edmilson.ferreira@ac.gov.br