Em São Paulo

Presidente da FEM participa de coletiva de lançamento do edital Rumos Itaú Cultural

Com o objetivo de divulgar o edital Rumos Itaú Cultural, foi realizada na manhã desta segunda-feira, 28, uma coletiva em São Paulo (SP), com a presença da diretoria e equipe de comunicação da empresa e da comissão de avaliação, da qual faz parte a diretora-presidente da Fundação Elias Mansour (FEM), Karla Martins.

O programa foi lançado nacionalmente nesta terça-feira, 29, por meio do site da instituição. Ao todo, será destinado um investimento de R$ 15 milhões, que serão distribuídos para projetos sobre arte e cultura brasileira em qualquer expressão artística ou intelectual, apresentados ou desenvolvidos em qualquer tipo de suporte, formato, linguagem artística ou mídia.

Karla Martins faz parte da comissão e seleção do edital Rumos Itaú Cultural (Foto: Divulgação/Agência Ophelia)

As inscrições seguem até o dia 3 de novembro. Já o resultado será divulgado no dia 28 de maio, quando os contemplados serão informados por telefone e a relação publicada no site do Itaú Cultural.

Celebrando 20 anos de existência, o edital já ultrapassou os 52 mil projetos inscritos em todo o Brasil e exterior, sendo que 1,3 mil propostas foram beneficiadas, recebendo o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão e pequisa.

Entre um dos 117 trabalhos contemplados na última edição do edital, estiveram os grupos acreanos Beco e Aguadeiro, que apresentam os espetáculos Beco do Mijo e Indocumentados.

“Por meio do edital, alugamos um espaço na Gameleira e fizemos uma pesquisa no entorno, junto com oficinas voltadas à comunidade. O projeto é de bolsa de estudo para pesquisa, com a finalização dos espetáculos. Para nós, foi muito importante esse apoio, pois pudemos passar por processo de remoldagem sendo remunerados por isso, algo que não é comum para grupos pequenos”, explica a autora do projeto, Maiara Rio Branco.

Karla Martins destaca a importância de um edital que contempla todas as regiões do país: “Ver a diversidade de espetáculos que o Rumos recebe mostra como tem muita coisa interessante no meio artístico para ser mostrado no Brasil, e estar na comissão de seleção não é fácil, pois é tudo muito diverso e múltiplo, que agrega pessoas de diferentes culturas. Mas ao mesmo tempo é satisfatório ver que a valorização da cultura está cada vez mais descentralizada”.