valorização

Praça da Capoeira passa por revitalização e volta a ser utilizada para a prática do esporte

Para garantir a preservação patrimonial e cultural da Praça da Capoeira, localizada no Parque da Maternidade, em Rio Branco, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), realizou obras de revitalização do local que já possui quase 20 anos de criação. Durante esse período, o espaço já passou por deterioração causada pelo tempo e também por incêndios, em 2014 e 2016.

Praça da Capoeira, localizada no Parque da Maternidade em Rio Branco, é revitalizada pelo governo do Estado. Foto: Cedida

De acordo com o gestor da Seinfra, Cirleudo Alencar, o local passou por melhorias nas calçadas, recuperação do trapiche do canal, troca de bancos, cobertura de madeira e telhamento da estrutura. “Essa obra faz parte da revitalização que tem sido realizada ao longo de todo o Canal da Maternidade. Somente neste trecho da Praça da Capoeira tivemos um investimento de cerca de R$ 300 mil. Faltam apenas alguns detalhes para a finalização”, destacou.

O professor Ádamo Gabriel, conhecido na capoeira como Sabiá, falou sobre a importância do local que beneficia mais de 10 grupos de capoeiristas, totalizando cerca de 200 esportistas de Rio Branco.

“Viemos realizar uma roda de capoeira para comemorar o retorno do local, que é de fundamental importância para a promoção e difusão da roda da capoeira como esporte e celebração cultural. Assim como temos vários espaços para a realização de outros esportes como vôlei, futebol e basquete, é importante também a garantia de espaços para a capoeira”, ressaltou o professor Sabiá.

“A capoeira precisa desse espaço. Nós estávamos carentes desse lugar desde a deterioração em 2014 e 2016. Ficamos um longo período sem esse espaço para desenvolvermos as atividades culturais e desportivas da capoeira, pontuou o membro do comitê gestor da Salva Guarda de Capoeira, Eliezio Silveira, conhecido como Cérebro.

A prática da capoeira é mais que um esporte, pois, além da luta, envolve elementos culturais em sua prática como dança, ritmos e músicas, em uma roda cheia de gingado ao som do berimbau. A capoeira tem origem na cultura desenvolvida por escravos africanos trazidos ao Brasil. Assim, a prática da capoeira é considerada uma representação cultural que trabalha a coordenação motora, a flexibilidade e o equilíbrio.