Pontos de Cultura do Acre

FEM assina convênio de repasse financeiro com mais quatro instituições da sociedade civil, como parte da edição estadual do Programa Mais Cultura

cultura_01.jpg

Janosson da Silva Carvalho, o Falcão, do Ponto de Cultura Portas Abertas, Capoeira e Cidadania

cultura_04.jpg

Francisco Marnilson Neris da Silva, presidente do REAJA – Ponto de Cultura Som Nativo

cultura_05.jpg

Marinete Oliveira de Araújo, do Ponto de Cultura Pacatuba Cultural

cultura_08.jpg

Aurimar Aragão, do Ponto de Cultura Cultura é Popular

Mais quatro convênios para repasse financeiro a iniciativas culturais foram assinados na manhã desta quarta-feira, 12, pelo presidente da Fundação de Cultura e Comunicação Elias Mansour, Daniel Zen, e pelos presidentes das associações beneficiadas com a edição estadual do Programa Mais Cultura – Pontos de Cultura do Ministério da Cultura.

Participaram da assinatura os representantes da Associação de Aposentados de Plácido de Castro, da Associação Cultural e Desportiva Candeias de Capoeira Acre, da Rede Acreana de Jovens em Ação (REAJA) e da Liga de Quadrilhas Juninas do Acre, que foram contempladas com o repasse no valor de R$ 180 mil correspondente a três anos de realização das atividades, totalizando o valor dos recursos aos quatro Pontos de Cultura em R$ 720 mil. Ao todo, foram contemplados com o programa 15 Pontos de Cultura.

A parceria entre o Ministério da Cultura (MINc) e o Governo do Estado, através da Fundação Elias Mansour, tem como ação a expansão do Programa Cultura Viva, que se baseia na descentralização de recursos orçamentários. O programa, que já contempla o projeto Culturalizando o Quinari, tem como objetivo apoiar os projetos de instituições da sociedade civil sem fins lucrativos, de caráter cultural ou com histórico de atividades culturais; instituições que atuem na produção artístico-cultural há pelo menos dois anos, contribuindo para a inclusão social, a construção da cidadania, seja através da geração de emprego e renda, seja por meio de ações de fortalecimento das identidades culturais.

Valorizando as histórias de Plácido – Para Marinete Oliveira de Araújo, presidente da Associação de Aposentados de Plácido de Castro, não só a inclusão social e a continuidade das atividades são frutos importantes do Ponto de Cultura Pacatuba Cultural, mas principalmente a valorização da cultura do município.

"Com esse projeto nós pretendemos não só promover oficinas e atividades para os idosos, que são nosso público alvo, embora a sociedade em geral também seja atendida, mas permitir, principalmente, que eles ajudem a reafirmar a cultura local, através das contações de histórias e dos conhecimentos populares que eles tanto sabem."

Além do incentivo a leitura, o projeto Pacatuba Cultural de Plácido de Castro promove ainda atividades em outras áreas, como Artes Cênicas através de teatro e dança, Cultura Afro com a capoeira recreativa e Cultura Popular promovendo a quadrilha junina e o forró pé-de-serra.

Capoeira e cidadania

Com uma proposta mais voltada para a inclusão social, a Associação Cultural e Desportiva Candeias do Acre pretende, através do projeto Portas Abertas Capoeira e Cidadania, atender moradores e crianças que estão em situação de rua com escolinhas de capoeira. Não só estimular a prática do esporte é o objetivo do projeto, mas também incentivar a participação escolar dessas crianças e jovens.

"Para participar das escolinhas é necessário que o jovem esteja estudando ou, se não, que pelo menos firme o  compromisso de entrar na escola. E nós estaremos sempre incentivando para que isso se torne verdade.", explica Janosson da Silva Carvalho, o Falcão, presidente da Associação Cultural e Desportiva Candeias de Capoeira Acre.

Música e luteria

Já o Ponto de Cultura Som Nativo, da Rede Acreana de Jovens Em Ação (REAJA), é voltado para a música feita por jovens acreanos. "Com a assinatura do convênio, o REAJA, além de produzir oficinas de iniciação musical  e de luteria, que é a construção de instrumentos de corda, vai incentivar a  produção de música independente através do estúdio que será construído com o repasse financeiro do Programa Mais Cultura" , relata Francisco Marnilson Neris da Silva,  presidente do REAJA.

Liga de Quadrilhas

Segundo Aurimar Aragão, presidente da Liga de Quadrilhas Juninas do Acre a partir desse convênio a Liga vai poder se organizar mais como representante de todos os grupos de quadrilhas do estado. "Desde a criação de adereços até a  formação de produtores culturais, o Ponto de Cultura ‘Cultura é Popular’ pretende fomentar a cultura das quadrilhas capacitando não só dançarinos e aderecistas mas, principalmente, multiplicadores que possam estender esse trabalho para todos os municípios".

Sobre o Programa Mais Cultura, Aurimar Aragão acredita ser uma parceria muito vantajosa para a sociedade, uma vez que ela atinge diretamente a massa. "O Programa  dá oportunidade para a sociedade civil, que é a quem mais tem conhecimento sobre as suas precariedades, para desenvolver soluções que supram esse deficit de cultura, chegando nos mais distantes bairros, dentro da comunidade", explica.