Peixes da Amazônia envia 14 toneladas de pescado ao Centro-Oeste

Lombo, filé e costelinha são os principais cortes vendidos, mas a peça inteira da carne branca também está inclusa neste pedido (Foto: Edna Medeiros/Secom)
Lombo, filé e costelinha são os principais cortes vendidos, mas a peça inteira da carne branca também está inclusa nesse pedido (Foto: Edna Medeiros/Secom)

A Peixes da Amazônia registra crescimento na demanda de vendas. Na manhã desta quarta-feira, 26, a equipe do frigorífico abastecia uma carreta com os cortes de pirarucu, tambaqui e pintado. Foram encomendadas 14 toneladas de pescado, que seguem ainda hoje com destino a Brasília.

A encomenda foi realizada por um distribuidor que pretende ofertar os peixes em uma rede de restaurantes do entorno da região Centro-Oeste, principalmente em Goiás e áreas circunvizinhas.

“A gente fica feliz porque é um cliente que terá pedidos regulares, mensalmente. Isso é importante, porque dá uma rotatividade para o nosso produto e aumenta o volume de vendas”, afirma o diretor da Peixes da Amazônia, Fábio Vaz.

O empreendimento industrial acreano possui uma equipe comercial que trabalha apresentando os produtos e identificando compradores potenciais. Então, a venda foi consolidada a partir da última visita técnica realizada ao Complexo de Piscicultura. “Estamos com a expectativa de que os demais que vieram recentemente confirmem seus pedidos, porque seguem as negociações sobre o volume e o preço”, diz Vaz.

E a  articulação institucional é realizada pelo governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Florestal, da Indústria, do Comércio e dos Serviços Sustentáveis (Sedens).”O desenvolvimento do Acre está na sustentabilidade, então o governo do Estado se soma ao esforço das cadeias produtivas, apoiando a atividade comercial para o fomento da geração de emprego e renda”, salienta o titular da Sedens, Fernando Lima.