Patrulha Maria da Penha ganha as ruas de Rio Branco para divulgar ações do programa

Policiais militares da Patrulha Maria da Penha, da Polícia Militar do Acre, estão nas ruas desde a última segunda-feira, 14, para divulgar as ações e principais medidas protetivas de urgência tomadas na defesa de mulheres vítimas de violência doméstica.

A campanha acontece em vários pontos da capital, e conta com a participação de vários policiais militares. O objetivo é informar a população dos direitos das mulheres que sofrem abusos ou violência doméstica, assim como esclarecer sobre as consequências para quem comete tais crimes.

Dezenas de policiais militares participam das atividades.

Com a finalidade de se “antecipar” às práticas criminosas, uma vez que comumente a polícia só consegue chegar após o cometimento do delito, nos casos de violência doméstica, a Patrulha realiza campanhas preventivas mensais. Neste mês de junho, a equipe divulga medidas que vão desde a suspensão da posse e restrição do porte de armas do agressor, à obrigatoriedade dele de fornecer alimentação à vítima e/ou familiares.

Os panfletos são entregues em vários pontos da capital.

De acordo com a 1° tenente Priscila, subcoordenadora da Patrulha Maria da Penha, é importante que toda a sociedade tenha consciência, sobretudo as mulheres, das medidas que podem ser tomadas, bem como do que pode acontecer com quem comete crimes de violência doméstica.

“Estamos abordando as pessoas e falando sobre isso. Sobre o direito resguardado às vítimas de viver em segurança, sabendo que a lei tem mecanismos de punir e afastar os agressores de seu convívio. A falta dessa informação muitas vezes é o que mantém a vítima nesse ciclo de violência”, pontuou a subcoordenadora.

Principais Medidas Protetivas de Urgência

Patrulha Maria da Penha: como funciona?

Criada em 2019, a Patrulha Maria da Penha é um programa da Polícia Militar do Acre que acompanha e fiscaliza as medidas protetivas em defesa dos direitos das mulheres. Os policiais orientam sobre os procedimentos que as vítimas de violência doméstica devem tomar, e fiscalizam se os agressores estão cumprindo as medidas impostas pela Justiça.

Tais medidas, no estado do Acre, são concedidas por meio da Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. Posteriormente, policiais pertencentes ao programa começam a atuar com visitas e acompanhamento de cada caso.

Campanha visa divulgar principais medidas protetivas de urgência.