Campeão paralímpico

Paratleta Wendell Barbosa relata história de superação e vitória

No dia 23 de abril de 2016, um motorista alcoolizado atropelou o lutador de jiu jítsu Wendell Barbosa, deixando-o com sequelas permanentes numa de suas pernas e mão. Foram seis cirurgias para a recuperação dos membros e um convívio longo com a dor, mas que não abaixaram a cabeça do esportista, que escolheu superar sua própria tragédia.

Em um encontro com o governador Tião Viana nesta segunda-feira, 5, Wendell apresentou seu maior orgulho, as duas medalhas de ouro conquistadas no Emirados Árabes (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Em um encontro com o governador Tião Viana nesta segunda-feira, 5, Wendell apresentou seu maior orgulho, as duas medalhas de ouro conquistadas no Gran Slan Abu Dhabi de Jiu Jítsu Paralímpico na etapa realizada nos Emirados Árabes, que lhe garantiram a vaga na Seleção Brasileira de Para Jiu Jítsu.

“Eu redescobri o jiu jítsu, que até então eu praticava mais como hobby, mas que agora ficou de forma profissional e que mudou a história da minha vida completamente”, conta o atleta.

Wendell já esteve nas etapas do Mundial de Jiu Jítsu Paralímpico no Rio de Janeiro, Inglaterra (ambas com medalhas de prata) e Emirados Árabes, com feitos históricos para o esporte no país e sempre fazendo questão de dizer que representa o Acre com muito orgulho. Agora, se prepara para embarcar para o Japão, onde disputará outra etapa.

O paratleta vem conquistando inúmeras medalhas nas etapas do Mundial da categoria (Foto: Sérgio Vale/Secom)

Professor em uma academia, Wendell ainda foi responsável por um projeto de inclusão esportiva para pessoas com deficiência e jovens carentes em Rio Branco, se esforçando para que eles vejam no jiu jítsu a oportunidade que ele mesmo teve.

“Hoje, eu só tenho a agradecer a Deus, minha família e meus amigos. Ainda não temos patrocínio, é tudo independente, só contamos com a divulgação, mas agradeço sempre todo o apoio”.