Cuidado

Para fortalecer a saúde das mulheres, Estado realiza capacitação na Prevenção do Câncer de Colo de Útero    

A prevenção primária do câncer de colo de útero está intrinsecamente relacionada à redução do risco de contágio pelo papilomavírus humano (HPV), um vírus transmitido principalmente por via sexual. O uso de preservativos durante relações sexuais com penetração é uma medida parcial de proteção, mas o contágio também pode ocorrer através do contato com a pele da vulva, região perineal, perianal e bolsa escrotal. Portanto, a conscientização sobre as formas de prevenção é crucial. 

Capacitação voltada para os enfermeiros das unidades de saúde estadual e da Atenção Primária à Saúde. Foto: Cedida.

Com o foco em aprimorar estratégias de prevenção do câncer de colo de útero, uma doença que afeta milhares de mulheres a cada ano, o governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Saúde (Sesacre), promoveu nesta sexta-feira, 29, no Centro de Controle Oncológico, uma importante capacitação voltada para os enfermeiros das unidades de saúde estadual e da Atenção Primária à Saúde.  

Equipamentos e instrumentos para o exame Papanicolau. Foto: Cedida

Durante o evento, foram discutidos indicadores nacionais, incluindo a Razão de exames citopatológicos do colo do útero em mulheres de 25 a 64 anos e a proporção de mulheres que realizam a coleta de exame citopatológico na Atenção Primária à Saúde (APS). 

Coordenadora da Rede de Atenção às Pessoas com Doenças Crônicas da Sesacre, Liliane Maia. Foto: Cedida.

A coordenadora da Rede de Atenção às Pessoas com Doenças Crônicas da Sesacre, Liliane Maia, destacou a importância do evento, e afirmou: “Esse evento permitiu que os profissionais compreendessem os protocolos e diretrizes do Ministério da Saúde. Essa compreensão é fundamental para garantir melhorias na Rede de Atenção à Saúde, em especial na área oncológica”. 

Dados preocupantes apontam que o câncer do colo de útero é o terceiro tipo mais comum de câncer entre as mulheres. Estima-se que, somente em 2023, serão registrados 17.010 novos casos no Brasil, o que corresponde a uma taxa de 13,25 casos a cada 100 mil mulheres. No Acre, essa taxa é um pouco menor, com 9,31 casos para cada 100 mil mulheres. 

O fluxograma de atendimento e vivência no Cecon contou com a participação de renomados palestrantes, como a médica ginecologista e obstetra, Samara Maria Messias da Silva, o médico Leon Fábio Campos dos Santos e o médico radiologista, Rogério Henrique Neto. Eles compartilharam seus conhecimentos e experiências para fortalecer o combate ao câncer de colo de útero. 

Ana Cristina Moraes, Secretária Adjunta de Atenção à Saúde da Sesacre, enfatizou a importância da capacitação no Cecon combater o câncer de colo de útero. Foto: Cedida.

Ana Cristina Moraes, Secretária Adjunta de Atenção à Saúde da Sesacre, enfatizou a importância da capacitação no Cecon  combater o câncer de colo de útero e afirmou: “Apesar do Outubro Rosa se concentrar no câncer de mama, a prevenção do câncer de útero é igualmente crucial. Essa capacitação visa ampliar os exames citopatológicos para todas as mulheres e incentivar a vacinação de adolescentes. O diagnóstico tardio é uma causa significativa de mortalidade”.