Oficina de restauração tem como estudo de caso obra de Hélio Melo

As aulas seguem até a sexta-feira (Foto: Rose Farias/Secom)
As aulas seguem até a sexta-feira (Foto: Rose Farias/Secom)

A Fundação Elias Mansour (FEM), em parceria com o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan Acre), está ministrando desde o dia 29 de junho a Oficina de Conservação e Restauração de Pinturas: ênfase em Pintura Mural. As atividades, que se estendem até a próxima sexta-feira, 3, têm como estudo de caso a obra do artista acreano Hélio Melo, feita no painel externo do Colégio Estadual Barão do Rio Branco.

O processo de restauração da pintura mural tem o objetivo de contribuir com a capacitação profissional, além de possibilitar que as pessoas envolvidas possam futuramente ajudar a fortalecer as atividades do patrimônio cultural. Gestores públicos e técnicos que já atuam na área são o público-alvo.

A palestrante, Cláudia Nunes, é formada em Bacharelado em Pintura pela Escola de Belas Artes/UFRJ, possui Especialização em Conservação de Bens Móveís também pela Escola de Belas Artes/UFRJ e é Mestre em Artes/Estudos de Museus pela State University of New York/EUA. Atualmente, a restauradora compõe a equipe do Iphan do Rio de Janeiro.

As aulas teóricas estão sendo abertas ao público. Já a parte prática tem a participação de 15 profissionais da área. Para o participante, Danilo de S’Acre, a oficina abrirá caminhos para que sejam realizadas outras atividades dessa natureza.

“Além de salvar e preservar a obra de Hélio Melo, vai estimular outros artistas a iniciar essa atividade no sentido de restaurar obras de arte, já que elas ficam expostas muitas vezes a sol e chuva e vão se danificando com o tempo”, destaca.

Até o momento, já foram ministradas noções e técnicas de conservação e restauração, além de testes de solubidade e limpeza do painel. Nos dois últimos dias de curso as ações terão continuidade diretamente no painel e, por fim, a entrega dos certificados.