balanço

Núcleo Indígena da Fundhacre contabiliza mais de 600 atendimentos no primeiro semestre de 2023

Celebrado todo dia 9 de agosto, o Dia Internacional dos Povos Indígenas visa celebrar a diversidade cultural indígena e contribuir para a preservação da cultura e da história. A data também traz reflexões sobre a luta contra o preconceito e pela manutenção dos direitos dos povos originários do Brasil.

Para garantir o direito à assistência em saúde no Acre, a Fundação Hospital Estadual do Acre (Fundhacre) é a porta de entrada para atendimento especializado aos indígenas que se deslocam até a capital acreana.

Somente no primeiro semestre deste ano, o Núcleo Indígena da unidade já realizou mais de 600 atendimentos. De janeiro a julho, a Fundhacre realizou 544 consultas, 266 exames e 38 internações e assistências.

Somente no primeiro semestre deste ano, o Núcleo Indígena da unidade já realizou mais de 600 atendimentos. Foto: Gleison Luz/Ascom Fundhacre

Os serviços assistenciais, clínicos e cirúrgicos da unidade hospitalar buscam desenvolver melhor assistência para a saúde dos povos indígenas, bem como uma integração de medidas e ações que viabilizem observar as especificidades étnicas e culturais das comunidades.

Dessa forma, ao receber um indígena na unidade, além de contar com uma ala específica e identificada, a acomodação também conta com rede de descanso, respeitando o hábito cultural, além de entregar kits de higiene.

A Fundhacre também entrega kits de higiene a cada indígena que chega na unidade. Foto: Gleison Luz/Ascom Fundhacre

“Disponibilizamos serviços aos povos indígenas de modo geral, desde consulta até cirurgia. Na Fundhacre buscamos atender a todos, respeitando sua cultura. Por isso, as enfermarias são identificadas e entregamos a cada um uma rede de descanso, já que muitos não têm o costume de deitar na cama”, explica Luiza Medeiros, que atualmente é a responsável pelo Núcleo Indígena da Fundhacre.