Novos Indicadores

Convênio apóia pesquisa econômica nos sistemas de produção familiar do Acre

covenios-900.jpg

Binho assina convênio de cooperação técnica (Foto Sergio Vale / Secom)

 convnio_9002.jpg

O Governo do Acre firmou nesta sexta-feira, 18, convênio de cooperação técnica com o Instituto  Impacto de Pesquisas Sociais Aplicadas do Estado do Acre. O acordo permite ao Estado investimento de R$360 mil no Projeto ASPF (Análise Econômica dos Sistemas de Produção Familiar Rural do Acre), iniciado em 1996 pela equipe do professor José Fernandes do Rêgo e replicado entre 2006-2007 pelo pesquisador Carlos Franco, ambos do Departamento de Economia da Ufac.

O instituto Impacto foi criado no âmbito da Universidade Federal  do  Acre (Ufac) para produzir subsídios ao Departamento de Economia da instituição.  

Com o convênio, assinado entre o governador BInho Marques e os pesquisadores Carlos Franco e Raimundo Claudio,  o Impacto irá produzir com periodicidade anual o banco de dados que subsidiará as políticas públicas voltadas ao meio rural e à produção familiar através do Índice de Desenvolvimento da Família Rural (IDF-R) com indicadores  específicos para a realidade do campo.  O IDF  que avalia o  meio urbano foi produzido pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea).

A proposta é aferir o nível do  desenvolvimento humano sem o ganho monetário, situação muito presente na Amazônia.  Na réplica de 2007, o ASPF detectou, entre muitos dados, que a renda real da atividade extrativista cresceu 30% em dez anos mas perdeu em nível de importância na composição do ganho universal do trabalhador.   

Na extratificação desses números, o Estado terá conhecimento e base nova  para  produzir e fornecer a melhor política pública para cada situação. Os números produzidos pelos institutos oficiais são indicadores que em muitos casos não conseguem refletir a realidade amazônica.  "Esse convênio é muito importante para que possamos ampliar o ASPF, que subsidiará a gestão pública  no Estado do Acre", disse Claudio. A formulação de novos indicadores é uma política do governo acreano.

O ASPF irá medir o impacto de projetos governamentais  ligados à economia rural, como, por exemplo,  a cadeia produtiva da avicultura no Vale do Acre a partir de  um confronto de dados entre a situação das famílias que atuam como parceiras do Complexo Agroindustrial de Brasiléia e das que não participam da experiência.

Sober –Rio Branco será sede do 46º  Congresso da Sociedade Brasileira de Economia e Sociologia Rural (Sober) que será realizado de 20 a 23 deste mês de julho no auditório das Faculdades Integradas Rio Branco (Firb), com abertura oficial a partir das 19h.  O congresso terá como tema "Amazônia, mudanças globais e agronegócios: o desenvolvimento em questão". O Governo do Estado é parceiro na organização do evento, que já lotou os hotéis da cidade.

Carlos Franco anunciou ao governador Binho Marques que será realizada uma pesquisa sobre o impacto desse evento na economia local, o que servirá  de base para organização de outros seminários e congressos que demandem fornecimento de diferentes produtos e  serviços.