Novo escritório da Seaprof vai melhorar atendimento em Capixaba

Com recursos do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre, reforma do escritório da Seaprof em Capixaba custou 234 mil reais (Foto: Leônidas Badaró)
Com recursos do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Acre, reforma do escritório da Seaprof em Capixaba custou 234 mil reais (Foto: Leônidas Badaró)

Os produtores familiares de Capixaba, distante pouco mais de 80 quilômetros de Rio Branco, pela BR-317, vão contar em breve com um atendimento mais qualificado no que diz respeito aos serviços oferecidos pelo governo do Acre na área da produção rural.

Depois de uma reforma completa, as instalações do escritório da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof) no município estão prontas para abrigar os servidores responsáveis pelo fomento, assistência técnica e extensão rural aos produtores rurais.

A Seaprof de Capixaba atende, em média, 600 produtores familiares por mês. O valor da reforma custou mais de R$ 230 mil e é oriundo do Plano de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Acre (PDSA).

A melhoria no ambiente destinado a atender os produtores familiares não se resume às instalações físicas do prédio.

Apesar de pronta, a Seaprof aguarda a confecção do mobiliário, que está sendo fabricado pelo Polo Moveleiro de Rio Branco, para que a sede, completamente reformada, possa ser reinaugurada. Os novos móveis começaram a ser construídos no último dia 25 de fevereiro, quando o governador Tião Viana assinou a ordem de serviço que beneficia 11 empresas do polo com a fabricação de mobiliário para os escritórios da secretaria na capital e no interior.

“Temos a consciência de que um servidor, quando tem melhores condições de trabalho, oferece um atendimento mais qualificado ao produtor. Aguardamos apenas a construção do mobiliário para reinaugurarmos o escritório de Capixaba”, destaca Glenilson Figueiredo, gestor da Seaprof.