Mostra apresenta produção de alunos do curso de cinema da Usina de Artes

Núcleo de Produção Digital promove a II Mostra Usina de Olhares divulgar a produção dos últimos anos de curso

 

gravacao_leila_velha_66.jpg

Cena de produção de alunos do curso de Cinema da Usina de Artes (Foto: Talita Oliveira)

O curso de Cinema e Vídeo do Núcleo de Produção Digital da Usina de Arte se prepara para a II Mostra Usina de Olhares que reúne produções coletivas executadas pelos alunos marcando o encerramento do curso. A exibição de todo material será feita de 14 a 17 de dezembro na Filmoteca da Biblioteca Pública Estadual, com entrada gratuita, a partir das 19 horas. 

Maurice Capovilla, coordenador do Núcleo de Produção Digital da Usina de Arte, afirma que iniciativas como esta fortalecem as linguagens audiovisuais e as técnicas que são ferramentas de manifestação do nosso tempo. "A Mostra pode ser encarada como uma experiência didática e ao mesmo tempo é a expressão de uma nova pegada de realizadores capazes de trabalhar com estilo próprio", Maurice Capovilla, coordenador do Núcleo de Produção Digital da Usina de Arte. 

Capacitação

Entre o conteúdo programático do curso estão temas como a história da arte e cenografia, dramaturgia, produção, roteiro, figurino, direção de atores e edição foram passados por grandes nomes do audiovisual brasileiro como os renomados Cláudio Macdowell, Beth Formaggini, Lúcio Kodato, Karla Monteiro, Carlos Reichenbach e Mathias Capovilla que ficaram responsáveis pela condução do cronograma estabelecido. 

Outro educador que fez parte deste time é o diretor de arte e cenógrafo Carlos Liuzzi. Ele afirma que para tornar-se um bom diretor de arte, o aluno precisa ser um eterno curioso. Deve-se sempre buscar conhecimento e principalmente cultura, que é o ponto enriquecedor das boas idéias. E na visão de Liuzzi, os estudantes do NPD responderam bem a proposta. "Achei todos muito interessados, era uma coisa visível pelo brilho no olhar". 

Parceria

gravacao_varadouro_doc_200.jpg

Equipe de alunos da Usina de Artes grava filme sobre festival Varadouro (Foto: Talita Oliveira)

O projeto é integrado ao programa Olhar Brasil do Governo Federal, que foi concebido na perspectiva de superar as dificuldades enfrentadas por produtores independentes localizados fora do eixo Centro-sul de produção do país. A idéia é promover a formação de cineastas em potencial para que sejam capazes de criar e dar continuidade a realizações nas áreas do cinema, vídeo e televisão. 

Seguindo esse raciocínio, a metodologia utilizada nos últimos dois anos de curso na Usina de Arte resultou em mais de 20 produções na área audiovisual e serviu como laboratório na formação de profissionais qualificados em Rio Branco. 

Um reflexo disso é a criação da Samaúma Cinema e Vídeo, uma associação criada por parte dos alunos do NPD para continuar profissionalmente o que foi absorvido. Com esse ideal, a Samaúma começa a desenvolver e produzir projetos e também desempenha a função de multiplicadora de experiências para formar público voltado a sétima arte. 

"A II Mostra Usina de Olhares representa o trabalho mais importante! É uma maneira de divulgar tudo que foi feito e também analisar a qualidade técnica do que fizemos. Vamos ver agora as etapas de evolução pelas quais passamos desde o embrião até chegar aqui: ao produto final", disse a aluna do Núcleo de Produção Digital e membro da Samaúma, Isabelle Amsterdam. 

A realização é do governo do Acre em parceria com a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura. +info: Filmoteca da Biblioteca Pública Estadual – Av. Brasil, s/n – Centro (em frente a Praça da Revolução) – Tel.: 3223-1210