Monitoramento dos rios auxilia trabalho do governo durante as cheias

Imagens geradas via satélite mostram a situação de todos os rios do estado (Foto: Diego Gurgel/Secom)
Imagens geradas via satélite mostram a situação de todos os rios do Estado (Foto: Diego Gurgel/Secom)

O trabalho integrado realizado pelo governo do Estado nas ações de contingência e monitoramento dos níveis dos rios tem o apoio da Unidade de Situação de Monitoramento Hidrometeorológico do Estado do Acre. Na sala de situação, todos os rios são monitorados por meio das 33 Plataformas de Coleta de Dados (PCD), implantadas pela unidade de situação nas principais bacias hidrográficas do Acre.

A partir das imagens captadas via satélite, é possível acompanhar qualquer alteração no nível das águas e também a previsão de chuvas, a cada 15 minutos. A unidade é fruto de um termo de cooperação firmado entre governo do Estado e a Agência Nacional de Águas (ANA), com o objetivo de acompanhar e avaliar eventos hidrológicos, além da incidência de desmate e queimadas.

Além das plataformas de coleta, a unidade conta com uma sessão de réguas que também auxilia na coleta de dados e suporte técnico. O Conselho Estadual de Riscos Ambientais, composto por 41 instituições, faz a gestão da sala de situação, e com a apresentação dos relatórios diários consegue planejar de que forma cada instituição deve auxiliar a população na ocorrência de eventos naturais, como enchentes e queimadas.

“A Unidade de Situação de Monitoramento subsidia toda a estrutura de governo na criação do plano de contingência e no desenvolvimento das ações que auxiliam a população no período de cheias e de seca prolongada. Por isso é tão importante que possamos contar com essa ferramenta que o governo criou para beneficiar a população”, ressalta Vera Reis, coordenadora da unidade.