Monitoramento do uso de agrotóxicos no estado é tema de capacitação

Técnicos de saúde de todos os municípios que atuam no programa de Vigilância da Qualidade de Água (Vigiágua) e do Núcleo de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (Nuveh) participam, durante toda esta semana (13 a 17), da capacitação no Programa de Vigilância em Saúde das Populações Expostas a Agrotóxicos (Vigiagrotóxicos), que será implantado no estado para monitoramento do uso desse tipo de produto.

O programa visa promover o monitoramento ambiental do uso de agrotóxicos (Foto: Álefe Souza)
Programa visa promover o monitoramento ambiental do uso de agrotóxicos (Foto: Álefe Souza)

Nesta segunda e terça-feira (13 e 14), o encontro será realizado no auditório da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz), em Rio Branco. Nos outros dias, no auditório da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), das 8 às 12 e das 14 às 17 horas, também na capital.

“Os participantes receberão orientações sobre o monitoramento ambiental do uso dessas substâncias, por meio da análise de agrotóxicos na água para consumo humano, ações de vigilância e intensificação das notificações de intoxicações por agrotóxicos, por exemplo”, disse a gerente do departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Controle de Endemias, Thayna Holanda.

Também será divulgado o estudo realizado no Acre sobre a utilização, o consumo e o controle dos agrotóxicos, assim como a interferência deles na saúde da população local.

“Um dos principais objetivos do curso é igualar o conhecimento dos técnicos municipais quanto à legislação vigente referente ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e quanto aos procedimentos de coleta e inserção de dados no Sisagua [Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano]”, disse a técnica do Vigiagrotóxicos Leilyanne Maia.

O curso é promovido pela Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), por meio do Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Controle de Endemias. São parceiros da capacitação o Instituto Evandro Chagas, o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), a Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), o Laboratório Central de Saúde Pública do Acre (Lacen) e a Vigilância Sanitária Estadual.

Uso de agrotóxicos no Brasil

A utilização de agrotóxicos na indústria de alimentos e em outras atividades afins tem preocupado cada vez mais a população. Segundo o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Brasil é, mundialmente, o maior consumidor de agrotóxicos, com uma média de um milhão de toneladas por ano, o equivalente a 5,2 quilos por habitante.

No Acre, os técnicos do município são responsáveis por orientar os produtores rurais quanto à utilização dos produtos e descarte correto dos resíduos e embalagens utilizados.

A partir da implantação do programa Vigiagrotóxicos, será possível sistematizar e avaliar quantitativamente o uso dessas substâncias no estado.